Marcelo Campelo
Justiça

Por Marcelo Campelo

Política
Marcelo Campelo

Crimes na Internet – Como se proteger?

Com o aumentos de crimes pela internet, seguem sugestões de como se proteger,

Crimes na Internet – Como se proteger?

10 de fevereiro de 2021 - 16:44 - Atualizado em 10 de fevereiro de 2021 - 16:44

O aumento do tempo em casa, o home office, o fechamento do comércio ocasionaram um aumento no número de crimes cometidos através da internet ou com a ajuda dela. 

Os crimes são de todas as espécies, mas em primeiro lugar está a pornografia infantil, seguido por crimes de neonazismo, racismo, violência e discriminação da mulher e estelionaos de maneira geral. 

As notificações praticamente dobraram, conforme informação do Conselho Nacional de Crimes Cibernéticos, juntamente com a ONG Safernet e o Ministério Público Federal.

Quanto às causas, aponta-se para o maior tempo em casa e no computador ou similares, como smartphones. As pessoas devido a permanência em isolamento social, acabam por navegar mais na internet e, quando descuidadas, tornam-se vítimas de criminosos. 

Para a diminuição do crime de pornografia infantil, cuja pena prevista no Art. 218-C, de 1 a 5 anos de reclusão, passa pela investigação, concentrada em sites da deep web, com o objetivo de combater quem produz e quem visualiza, pois ambos são crimes. 

No que concerne ao racismo, neonazismo, crimes de ódio, a solução gira em torno de uma forte atuação da Polícia Judiciária, cuja iniciativa de investigar se inicia com as denúncias. Por isso é dever de todos denunciar qualquer espécie de racismo ou discriminação cometida pela net. 

Quanto aos crimes de caráter patrimonial, quais sejam, estelionato,  invasão de dispositivo informático, ameaça, difamação, injúria, furto, calúnia, falsidade ideológica, extorsão, falsificação de cartão, falsa identidade, perturbação da tranquilidade, perturbação do trabalho ou do sossego alheio e apropriação indébita, a cada dia os criminosos desenvolvem meios de se adaptar às novas tecnologias para conseguir o que buscam.

Como exemplo, ocorreram crimes de clonagem de whatsapp, falsificação de compra e venda de veículos através de perfis falsos em portais de vendas, estelionato do falso motoboy e recentemente até o PIX se tornou meio de fraude. 

A recomendação de especialista para se evitar os crimes cibernéticos de caráter patrimonial é a mesma sempre: senhas robustas, autenticação em duas fases, redes sociais fechadas, realização de compras em sites conhecidos e seguros,  jamais clicar em links enviados por email e SMS, ou aplicativos de conversa, e, na dúvida, pergunte e não pague. Melhor atrasar uma dívida do que perder o dinheiro. 

O ambiente virtual é seguro se tomarmos todas as precauções e não descuidarmos. A realizada do mundo virtual, durante e pós pandemia veio para ficar. Não quem consiga afirmar que nossa vida será igual há dois anos atrás, não acredito, portanto, teremos que aprender a nos proteger no meio digital.  

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.