Eleições 2020

Pré-candidato a reeleição, Rafael Greca defende gestão “Não está faltando nada aos curitibanos”

Atual prefeito avaliou enfrentamento do coronavírus e atacou candidatos que criticaram os trabalhos realizados pela prefeitura

Guilherme
Guilherme Becker / Editor
Pré-candidato a reeleição, Rafael Greca defende gestão “Não está faltando nada aos curitibanos”
(FOTO: RICMAIS)

14 de agosto de 2020 - 10:16 - Atualizado em 14 de agosto de 2020 - 10:16

O prefeito Rafael Greca (DEM), que é pré-candidato a reeleição em Curitiba, participou na manhã desta sexta-feira (14) da série de entrevistas do programa Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan. Nos estúdios da emissora, Greca fez uma análise sobre a gestão, comentou sobre o coronavírus e atacou políticos que criticaram as atitudes tomadas pela prefeitura durante a pandemia.

“Normalmente as coisas em véspera de eleição não são como são. Não está faltando nada aos curitibanos. O sistema de saúde está sendo exemplarmente tocado. É exemplo para o Brasil, dos três ministros da saúde de Bolsonaro, depois me elogiaram […] o Teich coitado não teve tempo de vir aqui, mas se viesse elogiaria Curitiba também”, destacou Rafael Greca.

Ainda sobre o sistema de saúde, o atual prefeito destacou que Curitiba não precisou construir hospitais de campanha e fez “hospitais de verdade”. Questionado sobre os números de leitos divulgados, Greca afirmou que todos os dados foram verdadeiros e os mortos por covid-19 na capital estão intercedendo pela cidade pois foram bem atendidos.

“Nós temos 1.088 leitos em Curitiba. 1.088 leitos entre os públicos e o privado, leitos de UTI. E perto de 6 mil leitos clínicos, 5 mil e poucos. A lei da pandemia permitiria até que eu intervisse nos hospitais particulares pra eu reivindicar os leitos. Graças a Deus nós não precisamos, nós conseguimos criar leitos de UTIs públicas. 355 leitos disponíveis, hoje tem 62 livres, esperando pessoas em crise que precisem de respiradores. Aos nossos mortos, que são perto de 750, não faltou nada. Eles estiveram na minha preocupação enquanto doentes e estão nas minhas orações depois de terem passado para o outro lado do caminho. Tenho certeza que intercedem por nós pois foram muito bem atendidos”, comentou Greca.

Pré-candidato a reeleição critica “abutres de pandemia”

Após ser criticado por outros pré-candidatos à Prefeitura de Curitiba pelas decisões tomadas durante o enfrentamento, Greca destacou que dois dos principais opositores são deputados e não ofereceram nenhum tipo de ajuda pela cidade. Além disso, o político ressaltou que a capital é um exemplo para o Brasil. “Desconfiem de abutres de pandemia. São criaturas que andam do lado dos cavaleiros do apocalipse, que são a peste, o erro, a fome e a morte”, disse.

O prefeito citou como exemplo Milão e Nova Iorque, que não interromperam o sistema de transporte público durante a pandemia. Ao ser perguntado sobre o abre e fecha na cidade, o pré-candidato pontuou que não era a favor do fechamento tão cedo, entretanto, atitudes de algumas categorias forçaram a medida. 

“O momento de abrir e fechar é regulado por cautelas sanitárias […] As nossas infectologistas não eram adeptas de fechar tão cedo. Mas a sociedade entrou em um pânico, correu nas redes sociais a #FechaTudo, a Universidade Federal puxou o carro no dia 15 de março, acabando com as aulas. A PUC seguiu, a Positivo seguiu, na hora que as universidades fecharam, que as casas do saber fecharam, as mães e pais de alunos quiseram fechar as escolas particulares particulares, que não fui eu que fechei. Daí eu fechei as escolas públicas”, explicou Greca.

Ainda sobre este momento de isolamento, o pré-candidato declarou que está louco por uma festa do abraço para beijar os velhinhos. “Amargura o meu coração de prefeito fechar qualquer coisa, eu estou louco para dar uma festa do abraço. Chamar todo mundo para a Rua da Cidadania, para os parques, para a porta da catedral ao som dos sinos e provocar a festa do abraço. Pegar os curitibinhas para andarem na minha garupa, para abraçar todo mundo, beijar os idosos. Eu não beijo a Margarida faz sete meses, ela me beija na nuca e eu também. É ruim isso, é um tempo que nós fomos apartados um dos outros, mas nós precisamos multiplicar o amor perfeito do nosso coração”, contou.

Em busca do terceiro mandato a frente da Prefeitura de Curitiba, Rafael Greca promete uma gestão de recuperação após os efeitos da pandemia. “Depois de recuperar a gestão de Gustavo Fruet, agora vou recuperar após o coronavírus”, declarou o pré-candidato, que ainda disse que pretende contar com Eduardo Pimentel como vice. Confira a entrevista completa:

O Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan Curitiba, entrevistará os principais pré-candidatos a prefeitura da capital paranaense diariamente, a partir das 7h, até o dia 14 de agosto. As entrevistas serão conduzidas pelos jornalistas Marc Sousa, Rafaela Moron e Djonatas Terribas. Confira: