Eleições 2020

Entenda o que leva a disputa para prefeito ao segundo turno

Apenas em cidades com mais de 200 mil habitantes pode ocorrer o 2º turno das eleições 2020

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações da Agência Brasil
Entenda o que leva a disputa para prefeito ao segundo turno
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

15 de novembro de 2020 - 14:53 - Atualizado em 15 de novembro de 2020 - 14:59

O primeiro turno das eleições 2020 ocorrem neste domingo (15) em todo o Brasil. Entretanto, a corrida eleitoral pode ser estendida nas cidades com mais de 200 mil habitantes, pois nelas há a possibilidade de segundo turno para o cargo de prefeito.

A Constituição Federal estabelece que para assumir o comando do Executivo local, ou seja, o cargo de prefeito nos municípios maiores, o candidato precisa obter maioria absoluta (50% mais um) dos votos válidos. Votos brancos e nulos não entram na conta. Essa é uma maneira de conferir maior legitimidade popular ao eleito.

Segundo turno ocorre quando ninguém atinge maioria absoluta 

O segundo turno ocorre quando nenhum candidato alcança a maioria absoluta no primeiro turno. Nesse caso, é adotado o mesmo procedimento das eleições para presidente e governador: a realização, em até 20 dias, de um segundo turno, no qual se enfrentam somente os dois candidatos mais votados no primeiro turno.

Como no segundo turno há somente dois candidatos, aquele que receber mais votos automaticamente atenderá ao critério constitucional de obter a maioria absoluta dos votos válidos para assumir cargo executivo.  

Nas eleições municipais de 2016, por exemplo, houve segundo turno em 55 cidades, de 11 estados, das quais 18 eram capitais. Neste ano, o segundo turno, onde houver, está marcado para 29 de novembro, duas semanas após o primeiro pleito.

Vale lembrar que, para a Justiça Eleitoral, cada turno de votação é tratado como uma eleição separada, exigindo do eleitor procedimentos independentes. Isso permite, por exemplo, que mesmo se não votar no primeiro turno o eleitor possa votar no segundo, sem nenhum impedimento.  

Como o voto é obrigatório, o eleitor que não comparecer à zona eleitoral também deve ficar atento na hora de se justificar. Como cada turno é tratado como uma eleição distinta, nos municípios em que houver o segundo dia de votação, quem faltar nas duas datas também precisa realizar o procedimento duas vezes. O acúmulo de três faltas pode levar à suspensão do título de eleitor.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.