Política

Cezar Gibran Johnsson, ex-prefeito de Rio Branco do Sul é multado pelo Tribunal de Contas do PR

Cezar Gibran Johnsson é multado por sanções em desaprovações de suas contas, ocorridas cinco anos atrás

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Cezar Gibran Johnsson, ex-prefeito de Rio Branco do Sul é multado pelo Tribunal de Contas do PR
(Produção: Facebook)

4 de maio de 2021 - 20:22 - Atualizado em 4 de maio de 2021 - 20:23

O ex-prefeito de Rio Branco do Sul, Cezar Gibran Johnsson foi multado pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), no valor de R$16.822,50. O valor é referente a quatro sanções, que resultaram na desaprovação de suas contas no município em 2016.

Três irregularidades motivaram os conselheiros a reprovarem as contas, entre elas a efetuação de despesas nos últimos dois quadrimestres de mandato com parcelas a serem pagas no ano seguinte, porém sem a suficiente disponibilidade de caixa, conforme critérios fixados no Prejulgado nº 15 do TCE-PR.

As outras impropriedades dizem respeito à falta de reconhecimento de despesa previdenciária e às divergências entre os valores contidos no Balanço Patrimonial apresentado junto à prestação de contas e aqueles encaminhados ao Sistema de Informações Municipais – Acompanhamento Mensal (SIM-AM) do órgão de controle.

Além de ser multado três vezes em virtude dessas irregularidades, o ex-prefeito também foi sancionado pelos reiterados atrasos para encaminhar informações ao SIM-AM. O item foi ressalvado pelos conselheiros, da mesma forma que a realização de despesas com publicidade institucional no período que antecedeu as eleições municipais de 2016 e o déficit financeiro acumulado de R$ 2.353.134,23 constatado em relação à receita arrecadada de fontes livres pelo município naquele ano, valor que corresponde a 3,24% desta – índice inferior ao limite de 5% tolerado pelo TCE-PR.

Votação

O conselheiro Ivan Linhares concordou com a manifestação da Coordenadoria de Gestão Municipal (CGM) da Corte e pelo parecer do Ministério Público de Contas (MPC-PR), referente as multas e irregularidades.

Outros presentes na sessão votaram junto ao relator da sessão de plenário virtual nº 4/2021, finalizada dia 8 de Abril.

O Parecer Prévio do TCE-PR terá de ser encaminhado à Câmara Municipal de Rio Branco do Sul. A legislação determina que cabe aos vereadores o julgamento das contas do chefe do Poder Executivo municipal. Para desconsiderar o juízo técnico do Tribunal expresso no parecer, são necessários dois terços dos votos dos parlamentares.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.