Política

Bolsonaro fala na Assembleia Geral da ONU

Presidente discursa às 10h (horário de Brasília); assista ao vivo aqui

Andrea
Andrea Torrente / Editor com informações do R7
Bolsonaro fala na Assembleia Geral da ONU
(Foto: Reprodução)

21 de setembro de 2021 - 09:02 - Atualizado em 21 de setembro de 2021 - 11:01

Jair Bolsonaro (sem partido) discursa nesta terça-feira (21) na abertura da 76ª Assembleia das Nações Unidas, em Nova York. Ele vai falar logo após o secretário-geral da ONU, António Guterres. Desde 1947, o representante do Brasil é o 1º líder a discursar na Assembleia.

A expectativa é que o presidente exalte a campanha vacinal e as medidas de contenção da pandemia da Covid-19. Ele deve falar ainda do auxílio emergencial, de outras medidas econômicas e do meio ambiente. Na última sexta-feira (17) Bolsonaro disse que o pronunciamento será baseado em “verdades”.

“Podem ter certeza, lá teremos verdades, lá teremos realidade sobre o que é o nosso Brasil e sobre o que nós representamos verdadeiramente para o mundo. ” 

afirmou.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, vai falar logo depois de Bolsonaro. Antes do pronunciamento, o presidente brasileiro se reúne com o mandatário da Polônia, Andrzej Duda. Na agenda tem também um encontro com o secretário da Onu, Guterres.

Bolsonaro está em Nova York desde domingo (19) acompanhado do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, o ministro-chefe da Casa Civil, general Luiz Eduardo Ramos, os ministros do Meio Ambiente, Joaquim Leite, das Relações Exteriores, Carlos Alberto França, do Turismo, Gilson Machado, e da Saúde, Marcelo Queiroga.

Na noite desta segunda-feira (20), Queiroga foi filmado fazendo gestos obscenos para um grupo de manifestantes. Já o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), foi vaiado numa loja da Apple.

No primeiro encontro oficial da viagem, Bolsonaro se reuniu com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, nesta segunda. Johson exaltou a vacina AstraZeneca, produzida pela inglesa Oxford, e disse que tomou as duas doses. Bolsonaro respondeu que ainda não se vacinou porque está o nível da imunização muito alto por já ter contraído a doença. Médicos e cientistas recomendam que mesmo que já foi infectado pelo coronavírus, tome a vacina.

Por não ter se vacinado, o presidente brasileiro está impedido de frequentar locais fechados. Ele já foi fotogrado comendo pizza em pé na calçada e almoçando na área externa de uma churrascaria.

A falta de vacina não vai impedir o presidente de cumprir a agenda oficial das Nações Unidas, pois a organização é considerada território internacional e não está sujeita as regras sanitárias impostas pelo prefeito de Nova York, Bill de Blasio, que disse que Bolsonaro não é bem-vindo à cidade.

Assista ao vivo: