Política

Boca Aberta é denunciado pelo MPPR por crimes contra honra de promotores

O deputado teria divulgado áudios e vídeos com calúnias, injúrias e difamações, parte delas direcionadas ao promotor de Justiça Renato de Lima Castro

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do Ministério Público do Paraná
Boca Aberta é denunciado pelo MPPR por crimes contra honra de promotores
Foto: Reprodução/PROS

19 de junho de 2021 - 12:26 - Atualizado em 19 de junho de 2021 - 12:29

O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da 16ª Promotoria de Justiça de Londrina, ofereceu denúncia criminal contra o deputado federal Emerson Petriv (PROS), conhecido como Boca Aberta. Ele teria cometido crimes contra a honra de um promotor e de uma promotora de Justiça. A denúncia foi protocolada nesta sexta-feira (18).

Consta na denúncia que o deputado teria divulgado, por meio de grupos no aplicativo WhatsApp e de postagens em redes sociais, áudios e vídeos com calúnias, injúrias e difamações. Um dos alvos seria o promotor de Justiça Renato de Lima Castro. Ele foi o responsável por investigações que resultaram no ajuizamento de ações civis públicas por ato de improbidade administrativa envolvendo o filho de Boca Aberta, Matheus Petriv (PROS), deputado estadual, e a esposa Marly de Fátima Ribeiro (PROS), vereadora de Londrina.

No total, seriam seis crimes de calúnia, 11 de difamação e sete de injúria. As penas privativas de liberdade são aplicadas em triplo quando cometidas pela internet. A denúncia requer a condenação do réu às sanções previstas no Código Penal para esses crimes, além de indenização por danos morais.

Em sessão no plenário da Câmara dos Deputados, Boca Aberta teria feito novas declarações. A Procuradoria-Geral de Justiça e a Associação Paranaense do MP consideraram como “grave ofensa à honra dos agentes ministeriais citados e atingem diretamente a sociedade e o próprio estado democrático de direito”. Os órgãos ainda informam que adotarão “todas as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis para responsabilização administrativa, civil e criminal do parlamentar”.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.