Notícias

Policial civil discute com marido e atira nele depois de ser ameaçada

Policial alega que atirou para se defender do ex-marido, que a ameaçou com uma arma

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações de Marcelo Borges, da RIC Record TV Curitiba
Policial civil discute com marido e atira nele depois de ser ameaçada
(Imagem: Reprodução / Redes Sociais)

25 de setembro de 2021 - 14:51 - Atualizado em 25 de setembro de 2021 - 15:02

Uma escrivã da Polícia Civil do Paraná atirou contra o ex-marido, na madrugada deste sábado (25), em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. Luiz Carlos dos Santos, 43 anos, foi levado ao hospital, onde está sob escolta policial. Ele teria ameaçado a ex-mulher com uma arma, o que teria feito a escrivã se defender atirando. O nome da policial não foi divulgado.

A confusão ocorreu na Rua Manoel Alves Teixeira, no bairro Ipanema, no começo da madrugada. Conforme a delegada Camila Cecconello, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o casal estava separado há 4 meses. Mas a policial foi até a casa do ex-marido e de familiares dele com uma viatura descaracterizada e os dois começaram a discutir.

De acordo com a apuração do repórter Marcelo Borges, da RIC Record TV Curitiba, a escrivã garante que Luiz Carlos apontou uma arma para ela e que a reação da mulher de atirar foi em legítima defesa. Moradores ao redor disseram que amigos de Luiz Carlos tomaram a arma da policial, para evitar que ela atirasse de volta. Este foi o momento de mais pavor da vizinhança, que chamou a Polícia Militar nesse instante.

Armas na casa

Luiz Carlos foi atingido por um tiro na perna e levado ao Hospital Cajuru, em Curitiba, onde está internado sob escolta policial. Conforme a Polícia Civil, assim que ele receber alta será encaminhado diretamente à delegacia. Isto porque policiais encontraram na casa dele uma arma, supostamente usada para ameaçar a ex-companheira, além de outra arma falsa, um simulacro.

As duas armas na casa de Luiz Carlos e a arma da escrivã foram apreendidas e serão analisadas. A DHPP vai investigar a ação da policial. Apesar do crime ter ocorrido em Piraquara, como envolve uma policial civil o caso será investigado pela DHPP.