Notícias

Polícia suspeita que técnica de enfermagem que aplicou “vacina de vento” queria desviar dose

Reuters
Reuters
Polícia suspeita que técnica de enfermagem que aplicou “vacina de vento” queria desviar dose
Profissional de saúde segura frasco de vacina contra Covid-19 no Rio de Janeiro

18 de fevereiro de 2021 - 16:13 - Atualizado em 18 de fevereiro de 2021 - 16:15

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) – Uma técnica de enfermagem que aplicou uma seringa sem a vacina contra Covid-19 em um idoso em Niterói (RJ) agiu conscientemente e provavelmente tinha a intenção de desviar a dose para vendê-la ou para beneficiar alguma pessoa próxima, disse nesta quinta-feira o delegado que investiga o caso da chamada “vacina de vento”.

A técnica foi indiciada por peculato e crime sanitário, depois que o momento em que a vacina deveria ter sido aplicada foi registrado por parentes do idoso que perceberam a falsa aplicação.

“A nossa conclusão foi pelo indiciamento dela com base no vídeo e com o depoimento. Ficou bem claro que ela tinha consciência do que estava fazendo“, disse à Reuters o delegado Luiz Henrique Marques.

“Essa conduta não é razoável e só pode ter sido para desviar a vacina ou para terceiros ou para proveito próprio“, afirmou, acrescentando que a técnica ainda pode ser incluída no crime de estelionato se ficar comprovado o desvio com intuito de beneficiar um terceiro ou para um fim comercial.

O inquérito sobre o caso foi encaminhado nesta quinta ao Ministério Público, que decidirá se vai oferecer denúncia contra a profissional à Justiça.

A técnica de enfermagem, que segundo a polícia alegou cansaço para justificar o erro, já havia sido afastada das suas funções e a prefeitura de Niterói providenciou a vacinação correta do idoso. Os idosos são o principal grupo de risco para a Covid-19, doença que já matou mais de 242 mil pessoas no Brasil.

Outros casos de falsa aplicação da vacina também são investigados na cidade do Rio de Janeiro e em Petrópolis, na região serrana do Estado

“Nesta semana os envolvidos devem prestar depoimento. Se as investigações confirmarem que houve desvio de dose ou qualquer outra irregularidade, o profissional de saúde poderá ser autuado pelo crime de peculato”, disse a polícia.

O Conselho Regional de Enfermagem também investiga casos de falsa aplicação de vacina contra Covid-19 no Estado do Rio de Janeiro.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH1H0UO-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.