Notícias

Polícia Federal cumpre mandados em imóveis de Rocha Loures em Curitiba

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

18 de maio de 2017 - 00:00 - Atualizado em 18 de maio de 2017 - 00:00

Rocha Loures teria sido filmado recebendo R$ 500 mil de empresário (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)

O paranaense foi afastado do cargo de deputado Federal pelo STF nesta quinta-feira

Na manhã desta quinta-feira (18), dois endereços ligados ao deputado federal afastado Ricardo Rocha Loures (PMDB-PR) foram alvos de mandados de busca e apreensão em Curitiba, um imóvel no bairro Vista Alegre e outro no Alto da Glória. Além disso, o gabinete do parlamentar, em Brasília, também recebeu a visita de agentes da Polícia Federal

Homem de confiança do presidente Michel Temer, o paranaense era suplente e assumiu a vaga de deputado federal em março deste ano, quando Osmar Serraglio (PMDB-PR) virou ministro da Justiça de Temer.

O deputado federal afastado se filiou ao PMDB em 2005. No ano seguinte, se elegeu deputado federal. A aproximação com Temer, de quem foi assessor especial, aconteceu a partir de 2011.

Rocha Loures foi afastado do cargo pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na manhã desta quinta-feira, depois das revelações de que ele teria sido filmado pela Polícia Federal recebendo cerca de R$ 500 mil em propina do Grupo JBS.

Segundo reportagem do jornal O Globo, Joesley Batista, um dos sócios da JBS, pediu ao presidente Michel Temer, em março, ajuda para resolver uma disputa relativa ao preço do gás fornecido pela Petrobras à termelétrica EPE. A empresa pertence ao grupo comandado por Joesley. O presidente indicou, então, Rocha Loures para solucionar o problema.

Pelo serviço do deputado, haveria uma propina de R$ 500 mil semanais, durante 20 anos. Na gravação, Rocha Loures teria dito a Ricardo Saud, ex-diretor da J&F – holding controladora da JBS e de outras empresas – que levaria a proposta a alguém acima dele, o que foi interpretado pelo Ministério Público como sendo uma referência a Temer.

A assessoria do deputado informou que ele está em Nova Iorque, nos Estados Unidos, onde deu palestra sobre a política brasileira a investidores internacionais. Ainda segundo a assessoria, ele vai se inteirar das acusações e esclarecer os fatos assim que retornar ao Brasil.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.