Economia

PIS/Pasep: abono começa a ser pago para nascidos em março e abril

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

19 de fevereiro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 19 de fevereiro de 2019 - 00:00

O pagamento é referente ao calendário 2018/2019, ano-base de 2017 (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil/PIS/PASEP)

De acordo com a Caixa Econômica Federal, estão disponíveis mais de R$ 2,76 bilhões para 3.782.362 trabalhadores

A Caixa Econômica Federal começa a pagar nesta terça-feira (19) o lote do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) para os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em março e abril que tenham conta no banco. O pagamento é referente ao calendário 2018/2019, ano-base de 2017. Já os demais beneficiários, que não têm conta na Caixa, podem começar a sacar o benefício a partir de quinta-feira (21).

PIS/Pasep liberado para trabalhadores

De acordo com a Caixa Econômica Federal, estão disponíveis mais de R$ 2,76 bilhões para 3.782.362 trabalhadores. Os valores que os beneficiários têm a sacar variam de R$ 84 a R$ 998, de acordo com o número de meses trabalhados formalmente no ano-base.

Os pagamentos, que tiveram início em julho de 2018, são realizados de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. Os recursos de todos os beneficiários ficam disponíveis até 28 de junho de 2019.

Servidores públicos também recebem

Os servidores públicos com inscrição no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), com finais 6 e 7, também recebem o abono salarial a partir de quinta-feira (21). Para a categoria, a referência é o Banco do Brasil.

Para receber o benefício, o trabalhador deve ser inscrito no PIS (trabalhador da iniciativa privada) ou no Pasep (servidor ou funcionário de empresa pública) há, pelo menos, cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por, no mínimo, 30 dias em 2017, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos.

Ano-base de 2017

Os dados precisam estar corretamente informados pelo empregador na RAIS (Relação Anual de Informações Sociais), ano-base de 2017. Se o trabalhador recebeu comissão ou horas extras e ultrapassou dois pisos nacionais com a renda mensal, o abono não é liberado.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.