Notícias

PF apreendeu 11 aviões usados por quadrilha especializada em contrabando

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

16 de junho de 2016 - 00:00 - Atualizado em 16 de junho de 2016 - 00:00

Polícia Federal apreendeu 11 aeronaves utilizadas pela quadrilha especializada em contrabando e prendeu 28 pessoas

Até o final da tarde desta quinta-feira (16), a Polícia Federal prendeu 28 suspeitos de integrar uma quadrilha responsável por esquema internacional de distribuição de mercadorias contrabandeadas. Cinco suspeitos foram presos nas cidades de Londrina, Paranavaí e Maringá.

Operação Celeno foi deflagrada na manhã desta quinta em cidades do Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. De acordo com as investigações, o grupo movimentava anualmente cerca de R$ 3 bilhões em lucros.

Os agentes apreenderam ainda 11 aeronaves que eram usadas no transporte das mercadorias trazidas ilegalmente do Paraguai. Segundo a Polícia, a quadrilha contrabandeava principalmente equipamentos eletrônicos, mas também foram apreendidos anabolizantes e medicamentos.

Segundo o delegado Alexander Noronha Dias, responsável pela operação, o grupo usava o aeroporto Edu Chaves, em Paranavaí, na região noroeste do Paraná, para fazer a manutenção e o abastecimento das aeronaves. O delegado classificou o local como “o porto seguro” da quadrilha.

Segundo a Polícia, um avião monomotor localizado em outubro de 2015 com várias marcas de tiros no Aeroporto de Paranavaí era uma das aeronaves utilizadas pela quadrilha.

As investigações, iniciadas no ano de 2013, apontam que pelo menos doze aeronaves eram utilizadas pelos criminosos, realizando até mesmo dois voos diários, conforme as condições de clima e luminosidade. Cada aeronave levava cerca de 600 kg de mercadorias, num valor estimado de 500 mil dólares por frete ilícito.

Cerca de 360 policiais federais foram empregados nesta quinta-feira para cumprir um total de 138 mandados judiciais.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.