Mundo dos Pets

Saiba quais cuidados devemos ter com um cão com deficiência física

Pauline
Pauline Machado / Canal de Estimação @paulinemachadooficial
Saiba quais cuidados devemos ter com um cão com deficiência física

23 de agosto de 2021 - 00:07 - Atualizado em 23 de agosto de 2021 - 19:07

cachorro com deficiência física precisa de muitos cuidados por parte do tutor. É importante pensar sempre em alternativas para tornar o cotidiano dele mais tranquilo e não deixar que fique triste ou deprimido por causa disso. Afinal, a vida desse animal deve continuar, não é mesmo?

Os cães deficientes precisam de mais atenção, mas isso não significa que eles não consigam realizar coisas incríveis sozinhos. Existem casos que demonstram a força e a resiliência desses animaizinhos. Aqui, você vai conhecer alguns deles e entender um pouco mais sobre os cuidados com um bichinho com essas condições.

Quais tipos de deficiência física os cachorros podem ter?

Para entender melhor sobre os cuidados com o cachorro deficiente, é preciso saber quais são os tipos dessa condição. O primeiro deles é a paralisia de alguma parte do corpo do bichinho. Isso pode ocorrer por acidentes, doenças e casos de maus tratos.

Depois, existe a surdez. A audição dos cachorros é muito mais sensível que a dos humanos, por isso, eles estão suscetíveis a lesões causadas por grandes barulhos, como fogos de artifício, por exemplo. O último tipo é a cegueira, com casos de catarata. Ambos podem ocorrer por conta da velhice.

Como é a adaptação de um cachorro com deficiência?

Primeiro, é importante que o tutor de um cachorro deficiente tenha sempre o acompanhamento de um veterinário de confiança. Esse profissional vai indicar quais são os melhores cuidados e como realizar a adaptação a essa nova condição. 

Pode ser que, no começo, o cão fique um pouco quieto. O tutor deve observar atentamente os comportamentos do bichinho durante todo esse processo. Também é preciso adaptar o ambiente ao tipo de deficiência física que o cachorro apresenta. Cães cegos, por exemplo, precisam de um caminho livre e certo pela casa.

Bichinhos com cadeiras de rodas podem se incomodar de ter que usar o aparelho constantemente. Por isso, o tutor pode adaptar o ambiente familiar para que o cachorro com deficiência física encontre o melhor jeito de se locomover no lar.

O passeio é sempre bem-vindo!

É muito importante que a rotina do cachorro com deficiência inclua passeios ao ar livre. Aprender e reconhecer novos sons é fundamental para bichinhos cegos, por exemplo. Esse tempo fora de casa proporciona uma experiência sensorial única.

Para os cães que usam cadeira de rodas, o passeio é muito benéfico. Eles poderão caminhar em diferentes solos e se adaptar melhor ao aparelho. É muito importante que, em ambos os casos, o tutor monte um percurso viável para o bichinho. Assim, esse tempinho fora de casa fica confortável e divertido!

Dicas para ajudar no cotidiano com cachorro deficiente

É importante que o tutor de cachorro com deficiência física, como cegueira e surdez, tente sempre valorizar os outros sentidos do animal. Caso o bichinho tenha essas duas condições, é legal criar um sistema de toques, que ajudam na locomoção pela casa.

Também é fundamental que o tutor observe se o cachorro com deficiência motora está realizando todas as necessidades fisiológicas. É muito comum que eles acabem deixando de fazê-las por se sentirem inseguros. Com muito amor e paciência, o bichinho vai adquirir confiança para poder realizar essa tarefa sozinho.

A história incrível de Zip

Zip é uma Border Collie adotada aos dois anos pela Sue. A tutora, que era treinadora de agility, resolveu treinar a companheira para que ela pudesse gastar a energia que tinha. Ela percebeu que a genética da raça do bichinho era extremamente favorável para a prática de exercícios. Assim, nasceu uma campeã!

Tudo mudou quando Zip sofreu um acidente que paralisou as patas traseiras e fez com que ela passasse a usar uma cadeira de rodas para se locomover. Isso acabou forçando a cachorrinha a uma aposentadoria antecipada, já que não poderia competir mais.

No entanto, durante os treinamentos com outros bichinhos, Sue notou que Zip ainda queria praticar o esporte que tanto amava. Por isso, ela criou um circuito adaptado especialmente para ela! Adivinhe? A cadelinha adorou!

Hoje, ela é um exemplo no mundo do cachorro com deficiência física. Junto da tutora, Zip participa de eventos de caridade com atividades para pets lesionados e aposentados. Tudo isso foi possível graças ao amor e à dedicação de Sue, que viu que ela não queria parar de fazer os exercícios.

Um cuidado cheio de amor e carinho

É muito importante que o tutor que queira aprender como cuidar de cachorro com alguma deficiência física entenda que amor e carinho ajudam muito na adaptação e no dia a dia. Os cuidados em relação à casa já demonstram muita dedicação ao bichinho, mas uma presença constante é ainda melhor.

Muitas vezes, o animal chega a essa condição por conta de maus tratos e fica com traumas. Se você é o tutor de um cachorro com deficiência física, faça com que ele entenda que você é um grande aliado e companheiro no cotidiano. São pequenos gestos que mostram ao bichinho que ele não está mais sozinho e nem corre perigo.

Fonte: Petz