Mundo dos Pets

Meu gato não quer comer e está triste. O que fazer?

Pauline
Pauline Machado / Canal de Estimação Jornalista e Acadêmica de Medicina Veterinária - @paulinemachadooficial
Meu gato não quer comer e está triste. O que fazer?

15 de dezembro de 2020 - 19:27 - Atualizado em 29 de dezembro de 2020 - 19:40

Para um pai ou mãe de pet, encontrar seu filho de quatro patas alegre e saudável é sempre motivo para uma grande felicidade! Por isso, se você está se perguntando “meu gato não quer comer e está triste, o que fazer?”, provavelmente está muito preocupado. 

Afinal, a nutrição é um dos principais pontos para o bem-estar de um peludo, e devemos sempre estar atentos a ele. Além disso, os bichanos são naturalmente ativos e divertidos! 

Por isso, um pet desanimado é sempre um sinal de alerta. Se você está questionando “meu gato não quer comer e está triste”, continue lendo. Consultamos um médico-veterinário que tirou todas as dúvidas sobre o assunto! 

Seletivo, mas nem tanto

Os gatos são pets sensíveis e seletivos. No caso da alimentação, isso traz algumas demandas bem específicas. “Diversas situações podem atrapalhar o apetite de um felino, como localização da ração, mudança do local, tipo do comedouro e a troca de ração”, comenta o Dr. Bruno. 

Porém, esse comportamento não é o suficiente para justificar um dia inteiro sem comer. Se seu amigo estiver incomodado, pode esperar por miados, comportamento arredio e muitas caras feias! 

Mas se seu amigo de quatro patas não quer comer e está triste, provavelmente há uma causa mais complexa. O ideal é ficar de olho em seu pet e buscar ajuda o mais rápido possível. 

Apatia: um sintoma para muitas doenças 

Gato triste e que não come, falta de energia ou apatia são sintomas comuns em diversas doenças. O Dr. Bruno explica que quadros infecciosos, viroses, depressão e até mesmo velhice podem deixar os bichanos desanimados. 

No entanto, isso não significa que esse sinal deve ser ignorado. A falta de interesse por brincadeiras ou carícias sempre é um sinal de alerta. De acordo com especialistas, os felinos precisam brincar para estimular seu instinto de caçador. 

Mais que um gosto pessoal, essa é uma verdadeira necessidade dos bigodudos! Por isso, se você perceber que seu amigo apresentou qualquer mudança de comportamento, fique atento. Ele pode estar com algum problema de saúde. 

Falta de apetite: o que pode ser? 

Se a apatia é um sintoma comum a diferentes doenças, a falta de apetite não é diferente. O Dr. Bruno explica que, basicamente, qualquer enfermidade pode causar esse comportamento. Alguns dos quadros mais comuns que podem causar a perda da vontade de comer são: 

  • Infecções;
  • Gengivite;
  • Aftas;
  • Dor de dente;
  • Gastrite,
  • Qualquer doença que afete o sistema digestório. 

Por isso, se você está se perguntando “meu gato está triste e não come, o que pode ser?”, saiba que apenas um veterinário poderá informar detalhes sobre o quadro do seu bichano. 

O Dr. Bruno reforça que esse é um sintoma sério e que não deve ser ignorado. Ao encontrar um gato emagrecendo e que não come, busque ajuda de um profissional o mais rápido o possível. 

O que fazer quando o gato não quer comer? 

Como o Dr. Bruno informou, se o bichano passa o dia todo sem comer é sinal de que há algo errado com sua saúde. Entretanto, se seu amigo está apenas sendo um pouco seletivo, há formas de facilitar a alimentação. As dicas para quem está se perguntando o que fazer quando o gato não quer comer são: 

  • Coloque ração fresca: ninguém gosta de uma comida que está há horas no mesmo prato, não é mesmo? Os bichanos partilham da mesma opinião. Se seu amigo está recusando uma ração que está há muito tempo no potinho, experimente colocar uma ração nova e fresca; 
  • Misture ração seca e ração úmida: a ração úmida é uma das variações favoritas dos bichanos! Apesar de muitos tutores utilizarem apenas como petisco, veterinários explicam que esse produto possui todos os nutrientes que o pet precisa. Assim, é possível estimular o apetite mesclando um pouco de sachê na ração do seu pet.
  • Troque de comedouro: não pense que os bigodes são apenas um charme a mais para os bichanos. Esses pelinhos, na verdade, são extremamente sensíveis ao toque. Por isso, quando o comedouro é muito estreito, o pet pode se sentir incomodado na hora de fazer sua refeição,
  • Pense na localização do comedouro: gatos são pets que adoram rotina. Por isso, qualquer mudança pode alterar seu comportamento. A localização do comedouro, por exemplo, deve ser sempre a mesma para que o bichano se acostume. Além disso, o Dr. Bruno recomenda que o pote de ração fique em um local limpo e seguro, longe da caixinha de areia, lixo ou outros objetos sujos. 

Se mesmo assim seu bichano não quiser se alimentar, busque ajuda de um veterinário. Lembre-se que um dia já é suficiente para levantar um alerta. Nunca espere até chegar ao ponto de pensar “meu gato não quer comer há 3 dias”! Busque um veterinário assim que notar alterações no comportamento do seu bichano. 

O que fazer quando o gato não quer comer ração

Para os bichanos, a troca de ração pode ser um verdadeiro baque. Como são muito acostumados à rotina, eles podem estranhar o novo produto. Já em alguns casos, os peludos se acostumam com os famosos sachezinhos, perdendo a vontade de se alimentar da clássica ração seca. 

Em ambos os cenários, o recomendado é realizar uma alteração progressiva. “Qualquer mudança deve ser feita gradualmente”, explica o Dr. Bruno. De acordo com o especialista, uma das formas de realizar essa alteração é:

  1. Nos três primeiros dias, misture 25% da ração nova e 75% da ração antiga; 
  2. Nos três próximos dias, misture 50% de cada ração; 
  3. Nos próximos três dias, coloque 75% da ração nova e apenas 25% da ração antiga, 
  4. A partir do 10° dia, sirva apenas a ração nova. 

A técnica acima serve também para quem está se perguntando o que fazer com um gato apático e que não quer comer ração seca. Nos primeiros dias, misture a ração úmida e, pouco a pouco, vá fazendo a substituição. Se seu amigo estiver bem de saúde, em poucos dias estará se deliciando com sua nova dieta! 

Por fim, lembre-se que tanto a alimentação quanto o comportamento dos pets são grandes termômetros de seu comportamento. Por isso, se você está se perguntando “meu gato está amuado e não quer comer, o que fazer?”, não espere muito tempo. Busque um veterinário de sua confiança o mais rápido o possível. 

Fonte: Petz

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.