Mundo dos Pets

Crianças que crescem com cães se comportam melhor, diz estudo

O estudo também observou que os efeitos positivos de crescer com cães aumentam quanto mais as crianças passeiam ou brincam com o pet da família.

Pauline
Pauline Machado / Canal de Estimação
Crianças que crescem com cães se comportam melhor, diz estudo

12 de outubro de 2020 - 11:02 - Atualizado em 12 de outubro de 2020 - 11:04

Você sempre diz “não” quando seus filhos pedem um animal de estimação? Talvez você esteja pronto para mudar de ideia. Um estudo realizado pela Universidade de Western Austrália e pelo Instituto Telethon Kids sugere que crianças da primeira infância que crescem com cães se comportam melhor e são mais sociáveis.

O estudo, que contou com a participação de 1.646 pais de crianças de 2 a 5 anos, indicou que as aquelas que pertenciam a famílias donas de pet eram de 30% a 40% menos propensas a terem problemas de comportamento do que os pequenos que vivem em lares sem cachorro. Essas crianças também tiveram 23% menos dificuldades de forma geral e 34% mais chances de terem comportamentos pró-social, ou seja, elas têm mais facilidade para compartilhar e cooperar.

“Estamos aprendendo cada vez mais que a convivência com animais de estimação pode trazer benefícios fantásticos para o desenvolvimento físico e social das crianças”, exaltou o pesquisador Hayley Christian, em um comunicado do Instituto Telethon Kids. “Esta nova pesquisa mostra que os benefícios começam ainda mais cedo, desde a primeira infância”, apontou.

“Ficamos surpresos que a mera presença de um cão da família estava associada a muitos comportamentos e emoções positivos”, acrescentou Hayley Christian. O estudo australiano também observou que os efeitos positivos de crescer com cães aumentam quanto mais as crianças passeiam ou brincam com o pet da família.

Levar o cachorro para passear em família ao menos uma vez por semana e brincar ativamente com o cão três ou mais vezes por semana aumentou a probabilidade de comportamento pró-social das crianças em até 74% e reduziu as dificuldades totais em 36%. “Dada a importância da atividade física para a saúde e para o desenvolvimento social e emocional de uma criança, precisamos realmente aproveitar ao máximo qualquer oportunidade”, recomendou o pesquisador.

Fonte: Pet Pop