Notícias

Petrobras nega adiar ACT e marca 1ª reunião com sindicatos para dia 30

Estadão
Estadão Conteúdo

29 de junho de 2020 - 11:45 - Atualizado em 29 de junho de 2020 - 11:45

Enquanto os sindicatos dos petroleiros brigam para prorrogar a validade do Acordo Coletivo do Trabalho (ACT) até novembro, pela impossibilidade de realizar assembleias da categoria em meio à pandemia do covid-19 para discutir a proposta da Petrobras, a estatal marcou para a terça-feira, 30, a primeira reunião sobre o tema.

Segundo a Federação Nacional do Petroleiros (FNP), que reúne cinco sindicatos, a Petrobras informou que não trabalha com a possibilidade de prorrogar o ACT e que pretende terminar todo o processo até o dia 31 de agosto. O dissídio dos petroleiros é em setembro.

“A FNP e seus sindicatos não vão aceitar que a empresa se aproveite da pandemia para retirar direitos dos trabalhadores e precarizar ainda mais as condições de trabalho”, disse a FNP em nota nesta segunda-feira, ressaltando que vai insistir na prorrogação do acordo durante a reunião.

A Federação Única dos Petroleiros (FUP), que congrega 13 sindicatos, também já havia se manifestado pela prorrogação do ACT, alegando que o calendário da negociação foi divulgado de forma unilateral pela empresa aos seus empregados.

De acordo com a FUP, não houve consulta prévia à entidade e a pauta ainda está sendo discutida regionalmente, para deliberação na segunda quinzena de julho, durante um congresso nacional.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.