Notícias

Pesquisa aponta que brasileiros acreditam que a pandemia está controlada

Pela primeira vez, o índice dos que avaliam que a pandemia está em parte controlada registrou patamar recorde

Caroline
Caroline Maltaca / Estagiária com informações do Datafolha e supervisão de Giselle Ulbrich
Pesquisa aponta que brasileiros acreditam que a pandemia está controlada
Pesquisa aponta que brasileiros acreditam que a pandemia está controlada (Foto: © Tomaz Silva/Agência Brasil)

15 de julho de 2021 - 19:50 - Atualizado em 15 de julho de 2021 - 19:50

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo Datafolha mostrou que a maioria dos brasileiros estão confiantes de que a pandemia esteja controlada. Segundo os dados levantados, a avaliação de que a pandemia está fora de controle no país recuou 26 pontos percentuais e alcançou o patamar mais baixo desde a primeira pesquisa. O índice foi de 79%, em março, para 53% agora em julho. Já, o índice dos que avaliam que a pandemia está em parte controlada subiu 24 pontos percentuais e registrou patamar recorde.

Em relação a percepção de que a pandemia está fora de controle, mostrou-se mais alta entre os moradores da região Sudeste (58%) e entre os que reprovam o governo de Jair Bolsonaro (71%). Assim como também entre os que nunca confiam nas falas do presidente (69%), entre os que têm muito medo de se infectar (64%) e entre os que reprovam a maneira como o governo Federal vem enfrentando a pandemia (71%).

Entre os que aprovam o desempenho do governo Bolsonaro, 27% avaliam que a pandemia está fora de controle, 61% avaliam que a pandemia está parcialmente controlada, 9% que está totalmente controlada e 2% não opinaram.

Outras perspectivas apontadas

A parcela de brasileiros adultos que tem algum medo de se infectar pelo novo coronavírus se manteve em um patamar elevado, porém, em relação ao índice dos que têm muito medo de se infectar diminuiu em comparação a março.

“Oito em cada dez (81%) declararam ter algum medo de se infectar (era 82% em março, 77% em janeiro, 73% em dezembro, 78% em agosto, 78% em junho e 77% no início de abril), desses, 49% têm muito medo (era 55% em março, 44% em janeiro e 41% em dezembro) e 32% um pouco de medo (era 27% em março e 33% em janeiro). A fração de 16% declarou não ter medo de se infectar com o coronavírus (era 12% em março e 16% em janeiro) e 3% declararam espontaneamente que já foi infectada (era 7% em março).”,

informou o Datafolha.

Outro aspecto apurado pela pesquisa foram as diferenças significativas na taxa de muito medo em ser infectado pela doença a partir do gênero: 57% das mulheres que participaram do estudo afirmaram terem muito medo, sendo que 41% entre os homens deram a mesma resposta. Também observou-se uma diferença de perspectiva por região, grau de satisfação com o governo Bolsonaro e grau de confiança nas falas do presidente.

“O índice de muito medo de ser infectado pelo coronavírus é mais alto entre os moradores da região Nordeste (58%) do que entre os moradores da região Sul (41%), entre os que reprovam o governo Bolsonaro (61%) do que entre os que o aprovam (35%) e entre os que nunca confiam nas falas do presidente (60%) do que entre os que sempre confiam (33%)”,

apontou a pesquisa.
https://ricmais.com.br/noticias/coronavirus/

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.