Economia

Sebrae aponta que pequenas empresas geram mais empregos no Brasil

54% dos empregos formais do país são gerados desses negócios

Carol
Carol Machado da equipe de estágio RIC Mais, sob supervisão de Renata Nicolli Nasrala
Sebrae aponta que pequenas empresas geram mais empregos no Brasil
(Foto: Marcello Casal/Agência Brasil)

25 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 25 de fevereiro de 2020 - 00:00

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), os micro e pequenos negócios representam 99% do total de empresas no Brasil.

Pequenos negócios empregam mais mulheres

As pequenas companhias são as que mais geram emprego no Brasil com carteira assinada, somando 54% dos empregos formais do país. O comércio concentra a maior parte das empresas, somando 41%.

Além disso, é o setor de serviços que mais emprega mulheres. Os dados divulgados mostram que de 7,3 bilhões de mulheres empregadas nas MPE com carteira assinada, 53% estão nas empresas de serviço.

Outro fator positivo dessas empresas menores é que os salários tendem a subir mais do que em grandes companhias. Em dez anos, a média salarial dos trabalhadores desses  negócios subiu 25% acima da inflação. E a previsão é de que esses empresários aumentem ainda mais.

pequenas-empresas-empregos

Sebrae aponta que pequenas empresas geram mais empregos no país (Imagem: SEBRAE)

Só em dezembro de 2019 foram 15,4 milhões de pequenos empresas. A região sul do país representa 18% de concentração desses empreendimentos.

Sebrae aponta que pequenas empresas geram mais empregos no país (Imagem: SEBRAE)

Programa “Brasil Mais’ promete aumentar a eficiência das empresas

O programa Brasil Mais é uma parceria entre o governo, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), o Sebrae e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), e tem como objetivo aumentar a eficiência das empresas e ampliar a produtividade e a competitividade do país.

Sebrae aponta que pequenas empresas geram mais empregos no país (Imagem: SEBRAE)

A meta é atender 200 mil micro, pequenos e médios empreendimentos da indústria, comércio e serviços de todo o território nacional até 2022.

O programa reúne metodologias e ferramentas de baixo custo voltadas para melhorar a capacidade de gestão e de produção, reduzir desperdício e aprimorar processos em um cenário de transformação digital.

“Diante da evidência de estagnação da produtividade brasileira nos últimos 30 anos, o governo federal buscou experiências internacionais e iniciativas de impacto para enfrentar o problema de maneira rápida e eficaz”, analisa o secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Da Costa.

Como participar do programa

Para participar do programa, as empresas devem se cadastrar por meio do portal gov.br/brasilmais, responder a um questionário para avaliar o grau de maturidade, de produtividade e de gestão.

Depois dessa etapa, a companhia será encaminhada para o atendimento de um dos parceiros do Brasil Mais.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.