Notícias

Pelo menos 18 morrem em Mianmar em dia mais sangrento de protestos contra golpe

Reuters
Reuters

28 de fevereiro de 2021 - 12:12 - Atualizado em 28 de fevereiro de 2021 - 12:12

(Reuters) – A polícia de Mianmar disparou contra manifestantes em todo o país neste domingo, no dia mais sangrento das semanas de protestos contra um golpe militar, e pelo menos 18 pessoas foram mortas, disse o escritório de direitos humanos da ONU.

A polícia entrou em ação mais cedo e abriu fogo em diferentes partes de Yangon, maior cidade do país, depois que granadas de choque, gás lacrimogêneo e tiros para o ar não conseguiram dispersar as multidões. Os soldados também deram reforço à polícia.

Vários feridos foram arrastados por outros manifestantes, deixando manchas de sangue nas calçadas, mostraram imagens da mídia. Um homem morreu após ser levado a um hospital com uma bala no peito, disse um médico que pediu para não ser identificado.

“A polícia e as forças militares enfrentaram manifestações pacíficas, usando força letal… o que –de acordo com informações confiáveis ​​recebidas pelo Escritório de Direitos Humanos da ONU– deixou pelo menos 18 mortos e mais de 30 feridos”, disse o escritório de direitos humanos da ONU.

Mianmar vive um caos desde que o Exército tomou o poder e prendeu a líder eleita Aung San Suu Kyi e grande parte de sua liderança partidária em 1º de fevereiro, alegando fraude em uma eleição de novembro que seu partido venceu por larga margem.

(Reportagem de equipe da Reuters)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.