Notícias

Pelo 3º dia, caminhoneiros se concentram em estradas do PR; Bolsonaro pede liberação das vias; veja pontos de bloqueio

Confira quais pontos foram afetados nesta quinta-feira (9)

Andrea
Andrea Torrente / Editor com informações de Aline Cristina
Pelo 3º dia, caminhoneiros se concentram em estradas do PR; Bolsonaro pede liberação das vias; veja pontos de bloqueio
Caminhoneiros fazem bloqueios pelo terceiro dia seguido. (Foto: Agência Brasil.)

9 de setembro de 2021 - 06:46 - Atualizado em 9 de setembro de 2021 - 23:10

Pelo terceiro dia seguido, manifestantes e caminhoneiros ocuparam as rodovias do Paraná, desde a manhã desta quinta-feira (9) até o fim do dia. De acordo com a Polícia Rodoviária e a Polícia Militar, houve concentração de manifestantes em muitos pontos, mas sem bloqueio total a não ser para veículos pesados. Carros e outros veículos leves transitam livremente.

Agora a noite, conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), há apenas um ponto com restrição de circulação em Guamiranga, nos Campos Gerais.

Veja quais pontos tiveram concentração de manifestantes durante o dia:

  • BR-101: no km 25, em Joinville, sentido Curitiba, a faixa direita está bloqueada e há fila de 3 quilômetros; caminhões e veículos de carga estão sendo parados.
  • BR-369: concentrações ocorrem no km 157, na altura de Londrina; no km 37, na altura do município de Andirá, e no km 79, em Santa Mariana – ambos os municípios ficam no Norte do estado.
  • BR-373: manifestantes estão concentrados no km 254, em Guamiranga e no km 477 em Coronel Vivida com restrição para veículos de carga.
  • BR-375: km 293, em Mauá Da Serra, no posto príncipe, no sentido Curitiba, há bloqueios para caminhões.
  • BR-376: no km 625, em São José dos Pinhais, sentido Curitiba, há fila de 2 quilômetros e retenção de caminhões; manifestantes fazem atos no km 109, em Paranavaí, no km 158, em Mandaguaçu, no km 188, em Marialva, e no km 504, em Ponta Grossa. Por volta das 10h, a PRF informou que a passagem de todos os veículos foi liberada em Marialva e em Paranavaí. Segundo o Ministério da Infraestrutura a BR-376 foi inteiramente liberada.
  • BR-476: a PRF alerta para concentração na altura do km 285, em São Mateus do Sul, com restrição para veículos de carga.
  • BR-277: a concessionária informou que o fluxo de veículos entre Foz do Iguaçu e Guarapuava flui normalmente. Manifestações ocorrem no km 635 em Céu Azul, no km 668 em Medianeira e no km 710 em Santa Terezinha de Itaipu, mas não há pontos de interdição.
  • PR-445: no início da manhã os caminhoneiros tentaram fazer um bloqueio no km 87 + 300m, em Cambé, mas foi dispersado pela PRF: há poucos motoristas parados na via.
  • PRC 466: cerca de 50 pessoas e 30 caminhões fazem concentração no km 100, em Jardim Alegre. Os caminhões parados serão liberados as 20h para seguirem viagem.
  • PR 170: cerca de 50 veículos e 40 pessoas estão no km 79 + 200m em Rolândia: caminhões que trnsportam perecíveis e veículos leves trafegam normalmente.
  • PR 090: km 342, em Assaí, há cerca de 40 veículos e 30 manifestantes, mas o trânsito está liberado para veículos de emergência, ônibus de linha, trabalhadores em geral, estudantes, produtos perecíveis.
  • PR-463: em Colorado, manifestantes realizam paralisação parcial na rodovia, com caminhões sendo retidos e orientados para aguardar nos postos de combustível.
  • PR-180: em Francisco Beltrão, no km 487 + 400 m, no trevo de acesso à PR-475 os manifestantes impedem a passagem e saída dos caminhoneiros, sendo permitido passagem de automóveis, transporte coletivo, ambulância, perecíveis, carga viva e transporte de rações. Em Goioerê, no km 217, veículos pesados não sendo carga perecível não passam, os demais transitam livremente.
  • PR-323: em Cruzeiro do Oeste os caminhões são parados por aproximadamente 1h, sendo liberados posteriormente. Caminhão com carga perecível liberados assim como carga de remédio. Veículos com gasolina e óleo não passam. Carro baixo, ambulância, ônibus, vans passam normal. Veículos para casos de abastecer gerador de hospital, desde identificado, será liberado, bem como veículos da Copel.
  • PR-218: deve acontecer bloqueio com paralisação apenas de caminhões nesta manhã.
  • PR-092: no km 215, em Arapoti, há bloqueio de caminhões carregados, segundo a Polícia Militar.
  • PR-486: no trevo do Ceasa, em Cascavel, há bloqueio de caminhões; veículos de passeio são parados por cerca de 10 minutos e liberados.
  • PRC-280: em Clevelândia, em frente ao Posto Cigarra, o bloqueio é parcial na modalidade “pare e siga” de 30 em 30 minutos. No km 194, em Mariópolis, os caminhões são retidos por uma hora e em seguida liberados.
  • PR-566: no km 42 + 660m, em Francisco Beltrão há bloqueio parcial.
  • PR-546: em Itambé há paralisação total de veículos pesados, já veículos leves são liberados.
  • PR-151: nos km 216 e 223, em Jaguariaíva ocorre manifestação, mas sem interdição de pista;
  • PR-280, no km 255, em Marmeleiro, no trevo da Volvo, o trânsito é livre para veículos de passeio, cargas vivas, veículos de urgência e emergência. Trânsito bloqueado para veículos carregados com cargas não perecíveis e descarregados (de 15 em 15 minutos).
  • PR-420, em Piên, no km 33 no entroncamento com a PR-281 há bloqueio de caminhões; veículos de passeio, motocicletas, ônibus e caminhões com produtos essenciais podem passar.
  • PR-281: em Piên, no km 26-27, há bloqueio de caminhões e veículos de passeio e motocicletas em sistema pare e siga de 1 em 1h.
  • PR-182: no km 484 no trevo de Realeza há bloqueio somente de caminhões.
  • PR-090: no entroncamento com a PR-218, em São Sebastião da Amoreira, o bloqueio é na modalidade “pare e siga” com trânsito liberado para veículos de emergência, ônibus de linha, trabalhadores em geral, estudantes e produtos perecíveis.
  • PR-317: no km 332, na entrada de Toledo, há um bloqueio parcial.
  • PR-092: no km 253 + 800m, em Wenceslau Braz, a pista está fechada com máquinas agrícolas e terra. Passam apenas veículo baixos, veículos de emergência e cargas perecíveis.
  • PR-486 no trevo com a BR-467, trânsito no sistema pare e siga, com liberação do fluxo de veículos a cada cinco minutos

No momento não existem pontos de interdições nas rodovias federais do Paraná, temos apenas alguns pontos de concentração de manifestantes as margens da rodovia” informou a PRF por volta das 8h30.

Em nota, o órgão afirmou que os atos ocorrem às margens da rodovias e em áreas particulares, como postos de combustíveis, e que por isso os manifestantes não podem ser enquadrados na infração prevista no artigo 253 do Código de Trânsito e, consequentemente multados, por bloquear a via com veículo.

Bolsonaro pede liberação

Nesta quarta (8), os manifestantes impediam a passagem de caminhões, com exceção dos que transportavam produtos perecíveis. O tráfego de carro fluia normalmente.

Na noite de quarta, Jair Bolsonaro enviou um áudio pedindo ao grupo que suspenda as paralisações porque podem provocar inflação e prejudicar a economia. O Ministério da Infraestrutura confirmou que o áudio é verídico.

“Fala para os caminhoneiros aí, são nossos aliados, mas esses bloqueios aí atrapalham a nossa economia, isso provoca desabastecimento, inflação. Prejudica todo mundo, especialmente os mais pobres. Então dá um toque aí nos caras, se for possível, para liberar, tá ok, para a gente seguir a normalidade”,

disse o presidente.

Depois disto, o presidente informou que os caminhoneiros pretendem encerrar as manifestações no domingo (12), pois se as paralisações dos caminhoneiros avançarem além disto, há sério risco de desabastecimento no País.

A Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná (Fetranspar), que representa mais de 20 mil empresas no estado, repudiou nesta quarta (8) os atos que fecharam diferentes pontos nas rodovias. A Federação destacou que em nenhum desses atos, “motoristas ou empresas do setor de transporte estão presentes, sendo movimentos isolados e praticados por profissionais autônomos que não fazem parte da Federação“.

“A entidade reforça ainda que”desconhece o teor da pauta e salienta que o direito de ir e vir das pessoas que estão nas estradas bem como dos transportadores que necessitam trafegar levando suas cargas,  precisam ser respeitados. Vale destacar ainda que, nestas localidades onde ocorrem as manifestações, cidades correm o risco de desabastecimento de produtos essenciais que chegam via transporte rodoviário”.

disse a entidade em nota.

Na noite de ontem, o caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, publicou em suas redes sociais um vídeo em que pede o fechamento total das estradas a partir desta quinta (9). Ele foi um dos organizadores das manifestações do 7 de Setembro e está foragido desde sexta (3) quando o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, decretou sua prisão com a acusação de promover a incitação de atos violentos contra o Congresso Nacional e o STF.

Ontem, o Ministério da Infraestrutura informou que existiam pontos de concentração de caminhoneiros, com abordagem a outros veículos de carga, em oito estados: Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Paraná, Maranhão e Rio Grande do Sul. Em nenhum desses locais, segundo a pasta, havia bloqueio total da pista.  

“A PRF encontra-se em todos os locais identificados e trabalha pela garantia do livre fluxo com a tendência de fim das mobilizações até a 0h do dia 09/09. Importante alertar que a disseminação de vídeos e fotos por meio de redes sociais não necessariamente reflete o estado atual da malha rodoviária”,

informou o Ministério da Infraestrutura, em nota. 

Ainda segundo a pasta, ao longo do dia foram debeladas 67 ocorrências com concentração de populares e tentativas de bloqueio total ou parcial de rodovias.

Em nota, a Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística) manifestou “total repúdio” às paralisações.

“Trata-se de movimento de natureza política e dissociado até mesmo das bandeiras e reivindicações da própria categoria, tanto que não tem o apoio da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos”,

diz a entidade.

Atualização

Na noite desta quinta-feira (9), a PRF informou que havia trânsito intermitente apenas no quilômetro 247 da BR-373, na altura da cidade de Guamiranga, nos Campos Gerais. Apenas veículos de carga estavam sendo retidos. Fora este local, toda a malha rodoviária federal no Paraná estava com tráfego liberado.

No Oeste, houve manifestações nos seguintes pontos:

  • Realeza: na PR-182 na saída para Cascavel;
  • Nova Prata do Iguaçu: na PR-471, entrada da cidade para quem chega de Salto do Lontra;
  • Marmeleiro: na PR-280, no trevo da Volvo;
  • Clevelândia: na PR-280;
  • Mariópolis: na PR-280;
  • Coronel Vivida: na BR-373, na saída para Candói;
  • Mangueirinha: no trevo sentido Palmas;
  • Francisco Beltrão: na PR-180, no trevo para Itapejara D’Oeste.
(Foto: Cícero Bittencourt/ RIC Record TV Oeste)