Notícias

Na rota do vinho, Paraná já brinda títulos na indústria dos espumantes

Fundada em 1942, a Zanlorenzi é considerada uma das maiores empresas de vinhos e uma das grandes indústrias contempladas no Brasil

Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora
Na rota do vinho, Paraná já brinda títulos na indústria dos espumantes
Apesar de um mercado recente, a história com os espumantes da Família Zanlorenzi começou há dez anos. Na imagem, Patrícia Poggere, enóloga e gerente de vinhos finos e espumantes da Família Zanlorenzi. (Foto: Renata Nicolli, editora do RIC Mais)

8 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 8 de setembro de 2019 - 00:00

Crescimento otimista e em ritmo crescente. No Paraná, a indústria dos espumantes vem ganhando destaque e títulos mundo afora. Ainda recente, a jovialidade na área não diz nada além de: somos um estado promissor. Abre alas pro Paraná.

Paraná e a indústria dos espumantes: amadurecendo como um bom vinho

A indústria do Paraná é uma das mais fortes e que mais cresce no Brasil, conforme dados divulgados pelo  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

No primeiro semestre, o estado acumulou crescimento de 7,2%. No entanto, a indústria de bebidas aparece com ligeira baixa, com 5,2% de recuo. 

Por outro lado, a indústria dos vinhos, que engloba a produção dos espumantes, cresce a passos largos. De acordo com o levantamento do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), este nicho cresceu mais de 160% no país, e boa parte da produção industrial se concentra no Paraná

espumantes paraná

Indústria dos vinhos cresceu mais de 160% no Brasil. (Foto: Pixabay)

Para o gerente de promoção do Ibravin, Diego Bertolini, “em um mercado que cresce dois dígitos, em média, a cada temporada, os negócios envolvendo o líquido alcançaram o maior patamar da história”.

Ousar, plantar, cuidar e colher felicidade: conheça o processo industrial da Família Zanlorenzi

Fundada em 1942, a Zanlorenzi é considerada uma das maiores empresas de vinhos e uma das grandes indústrias contempladas no Brasil.

Com sede no “quintal” de casa, a indústria em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, funciona a todo vapor no processo de finalização dos vinhos criados pela marca, além da categoria de produtos saudáveis como sucos e chás. 

Apesar do polo industrial ser concentrado no Paraná, a base produtora da empresa funciona na Serra Gaúcha, em São Marcos, onde é feito todo o processo exigido na criação dos produtos da marca, que tem um portfólio vasto com mais de 130 rótulos em quatro categorias: vinhos de mesa, vinhos finos nacionais e importados, espumantes e sucos e chás.

produção família zanlorenzi

A base produtora da empresa funciona na Serra Gaúcha, em São Marcos (Foto: divulgação Família Zanlorenzi)

Mais de 60 prêmios na categoria de vinhos e espumantes

O Instituto Brasileiro do Vinho já havia afirmado, mas as dezenas de prêmio da indústria Zanlorenzi mostram o que todo mundo preza: a veracidade de um apontamento “meramente numeral”.

“O nicho de vinhos e espumantes cresceu mais de 160%, e boa parte da produção industrial se concentra no Paraná”. O resultado é visível

Com mais de 60 prêmios entre nacionais e internacionais, a Zanlorenzi honra o slogan da marca: ousa, planta, cuida e colhe felicidade – e ainda estampa na prateleira.

De acordo com Patrícia Poggere, enóloga e gerente de vinhos finos e espumantes da Família Zanlorenzi, a indústria completa 77 anos de história em 2019.

“Uma das categorias que têm um crescimento muito grande aqui no Paraná são os espumantes, e é esse um dos focos da nossa empresa hoje”.

Apesar de um mercado recente, a história com os espumantes da Família Zanlorenzi começou há dez anos. “É uma das categorias mais recentes que a empresa tem e nós iniciamos nesse mercado graças ao potencial da categoria. O espumante deixou de ser um produto sazonal e passou a fazer parte do dia-a-dia de todas as comemorações dos consumidores”, explica a enóloga.

espumante rosé

“Espumante deixou de ser um produto sazonal” (Foto: Renata Nicolli, editora do RIC Mais)

Premiações

Com uma série de premiações, os títulos começaram a chegar ainda em 2007, ano que a indústria ganhou três medalhas.

Em seguida, 2008 acabou com dois rótulos premiados; 2010 com quatro; 2011 com dez premiações; 2012 com três; 2013 com 12; 2014 com oito medalhas; 2015 com três; 2016 com oito; 2017 com dois; e 2018 com cinco troféus.

atrícia Poggere, enóloga e gerente de vinhos finos e espumantes da Família Zanlorenzi

Patrícia Poggere, enóloga e gerente de vinhos finos e espumantes da Família Zanlorenzi. (Foto: Renata Nicolli, editora do RIC Mais)

Conforme a enóloga Patricia, é sempre uma alegria imensa ter o trabalho reconhecido.

Ficamos muito felizes com com essas graças, como fomos agraciados com todos esses prêmios. É um dos nossos focos trazer cada vez produtos com maior qualidade para o consumidor do Paraná. Hoje nós contamos com mais de 60 prêmios, e um dos mais recentes que nós conquistamos foi com o nosso ‘brut rosé’, no concurso ‘efervescentes do mundo’, na França, um dos mais renomados”, explica a profissional.

Paraná na mira da produção dos vinhos e espumantes

Para Mateus Poggere, gerente industrial da Família Zanlorenzi, o Paraná reúne condições muito parecidas com a serra gaúcha em termos de clima, solo e altitude principalmente, um dos quesitos que possuem grande influência sobre a qualidade dos produtos.

industria paraná

Indústria já coleciona ao menos 60 títulos na categoria e vinhos e espumantes. (Foto: Renata Nicolli, editora do RIC Mais)

Com um apontamento como esse, é claro identificar que o estado é promissor no setor, e garante proporcionar ainda mais visibilidade na indústria dos espumantes e vinhos dentro dos próximos anos. “É possível a gente ver esse mercado crescer”.

Veja reportagem abaixo!