Notícias

Paraná é o único estado a registrar crescimento de carteiras assinadas

A estimativa é referente ao segundo trimestre de 2019; as outras 26 unidades da federação permaneceram estagnadas ou registraram quedas nos empregos formai

Caroline
Caroline Berticelli / Editora
Paraná é o único estado a registrar crescimento de carteiras assinadas
Número de carteiras assinadas no Paraná sobe. (Foto: Divulgação/AEN)

15 de agosto de 2019 - 00:00 - Atualizado em 15 de agosto de 2019 - 00:00

O Paraná foi o único estado a registrar crescimento na variação de empregados com carteira assinada no setor privado no segundo trimestre de 2019. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Trimestral (PNAD Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (15). 

Ainda conforme o levantamento, houve evolução na contratação formal de empregados no Paraná tanto na comparação com o primeiro trimestre de 2019 quanto com o segundo trimestre de 2018. Os aumentos foram de 3,4% e 4,2%, respectivamente.

As outras 26 unidades da federação permaneceram estagnadas ou registraram quedas em ambos os períodos de comparação.

Carteiras assinadas no setor privado do Paraná

Segundo o IBGE, o Paraná foi o terceiro estado com maior percentual de empregados com carteira assinada no setor privado, com 81,4% no segundo trimestre de 2019. A região Sul se destacou neste quesito, com os três primeiros lugares do País. Em Santa Catarina a taxa foi de 87,6% e no Rio Grande do Sul de 83,3%, enquanto a média nacional ficou em 74,3%.

Empregos na Grande Curitiba

A PNAD Contínua também apontou evolução no emprego na Região Metropolitana de Curitiba, com redução na desocupação de 11,6% no segundo trimestre de 2018 para 10% no segundo trimestre de 2019, terceiro melhor resultado do País – atrás apenas das grandes Florianópolis e Goiânia.

Os números de Curitiba também figuram positivamente na pesquisa, apesar de leve alta de 8,3% para 9% entre o primeiro e o segundo trimestre de 2019. A capital do Paraná é a quinta do País com menor taxa de desocupação, atrás de Florianópolis, Goiânia, Campo Grande e Porto Alegre.