Notícias

Paraná ativa mais 62 leitos exclusivos para a covid-19

Conforme o boletim divulgado na sexta-feira (19), esta é a maior ocupação de leitos desde o início da pandemia do novo coronavírus no Paraná

Daniela
Daniela Borsuk com Agência Estadual de Notícias
Paraná ativa mais 62 leitos exclusivos para a covid-19
(Foto: Divulgação SESA/ via AEN)

20 de fevereiro de 2021 - 13:37 - Atualizado em 20 de fevereiro de 2021 - 13:37

Mais 62 leitos de enfermaria exclusivos para a covid-19 estão sendo ativados no Paraná, conforme anúncio da Secretaria de Estado da Saúde. Destes, 52 foram disponibilizados na sexta-feira (19) e outros 10 poderão receber pacientes a partir deste sábado (20). Eles serão ativados nas macrorregionais Leste e Oeste.

Dos leitos abertos na sexta-feira 15 estão no Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá; 15 no Instituto Nossa Vida, no município de Coronel Vivida; 12 no Hospital e Maternidade Jesuítas, no município de Jesuítas; e 10 leitos na Associação de Saúde, na cidade de Mangueirinha. Neste sábado (20), serão 10 leitos no Hospital Bom Samaritano, em Céu Azul.

A Secretaria de Estado da Saúde desenha e organiza a ampliação da rede de leitos para atender pacientes em todas as regiões. Para a próxima semana existe a previsão de ativação de leitos de UTI: cinco em Sarandi e seis em Francisco Beltrão. Na sequência, a pasta prevê a ativação de 10 leitos UTI em Maringá.

“O esforço do Governo do Estado é permanente para que não faltem leitos tanto de enfermaria como de UTI. Conseguimos nos primeiros nove meses de pandemia habilitar 1.135 leitos UTI exclusivos para tratamento da Covid-19. Anteriormente, em 30 anos, o Paraná tinha 1.315 para todo SUS”.

Disse o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Hoje, quase um ano depois da organização da rede exclusiva Covid-19, e mesmo tendo passado por desativações em função da própria dinâmica da pandemia, o Paraná tem 1.216 leitos de UTI adulto, 22 UTI pediátrica; 1.779 leitos clínicos para adultos e 34 clínicos para crianças.

Desde o início da pandemia a Secretaria da Saúde movimentou cerca de R$ 484 milhões em recursos de custeio e investimentos relacionados exclusivamente à Covid-19. Aproximadamente R$ 320 milhões foram destinados à área de Gestão em Saúde, responsável pela habilitação e contratação de leitos.

“Lembrando que a habilitação implica em todo esquema de funcionamento de um leito, como equipamentos, estrutura, profissionais e medicamentos”.

Ressaltou o secretário.

Ocupação

O boletim da Secretaria de Estado da Saúde de sexta-feira (19) registrou 1.530 pacientes internados com diagnóstico confirmado de covid-19. Destes, 1.284 estão em leitos SUS (653 UTI e 631 leitos clínicos/enfermaria) e 246 da rede particular (109 UTI e137 em leitos clínicos/enfermaria), o que representa 89% de ocupação geral no Estado.

“É a maior ocupação de leitos desde o início da covid-19. Estamos no segundo dia seguido com números chegando ao limite ”, afirmou o diretor de Gestão em Saúde da secretaria estadual, Vinícius Filipak. “Há meses estamos alertando gestores, profissionais da saúde, e principalmente a população, que não basta a habilitação de mais leitos”.

Ele ressaltou que a Covid-19 tem alta transmissibilidade e também alta taxa de letalidade. “Cerca de 20% dos internados vão a óbito. Por isso, nosso alerta é para que todas as medidas preventivas sejam mantidas, como o uso da máscara de proteção, a higienização constante das mãos e o distanciamento social”, afirmou Filipak.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.