Notícias

Paquistão reforça segurança na capital após manifestações contra governo

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

2 de novembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 2 de novembro de 2019 - 00:00

Islamabade, 02/11/2019 – O governo do Paquistão bloqueou com contêineres e tropas de polícia o acesso à “região vermelha” da capital do país, Islamabade, onde se localizam o Parlamento, os órgãos de governo e as embaixadas estrangeiras. O objetivo é evitar o acesso de dezenas de milhares de manifestantes que pedem a renúncia do Primeiro-Ministro, Imran Khan.

Na sexta-feira, o líder dos manifestantes, o xiita Maulana Fazlur Rehman, deu a Khan até domingo para renunicar ao cargo. “Esta imensa multidão tem capacidade de prender o primeiro-ministro na sua casa se ele não renunciar dentro de dois dias”, afirmou.

Rehman acusa instituições do Estado de terem manipulado as eleições de 2018. A aliança de sete partidos liderada por ele conquistou apenas 16 dos 342 assentos na Assembleia Nacional do Paquistão, a Casa Baixa do parlamento, contra 155 do partido do primeiro-ministro.

As manifestações começaram depois que o Paquistão teve, nesta semana, uma greve nacional contra novos impostos. A oposição ao governo alega que as taxas foram impostas ao país como parte de um pacote de ajuda financeira do Fundo Monetário Internacional (FMI).