Brasil

Papa Francisco convoca união entre os cristãos em oração mundial na próxima quarta-feira (25)

Lucas
Lucas Sarzi
Papa Francisco convoca união entre os cristãos em oração mundial na próxima quarta-feira (25)
A mensagem do Papa é uma resposta a uma carta que Lula havia enviado no início de abril (Foto: Matt Campbell/Lusa)

23 de março de 2020 - 00:00 - Atualizado em 23 de março de 2020 - 00:00

O Papa Francisco convidou, neste domingo (22), todos os cristãos do mundo a rezarem a oração do Pai-Nosso ao meio-dia da próxima quarta-feira (25). A ideia é “responder à pandemia do vírus com a pandemia da universalidade da oração, da compaixão, da ternura“, disse Francisco.

O convite foi feito durante a Oração do Angelus, que tem sido na Biblioteca do Palácio Apostólico desde que o novo coronavírus se alastrou pela Itália. “Nestes dias em que a humanidade treme com a ameaça da pandemia, gostaria de propor a todos os cristãos que unissem as suas vozes“, disse o Papa Francisco.

LEIA TAMBÉM: Faber-Castell libera cursos online gratuitos em período de quarentena

O convite foi feito para que realmente as pessoas se unam através da oração, seja qual for a crença. “Convido todos os chefes das igrejas e os líderes de todas as comunidades cristãs, junto a todos os cristãos das várias confissões, a invocar o Altíssimo, Deus Todo-Poderoso, recitando simultaneamente a oração que Jesus Nosso Senhor nos ensinou”.

O Papa lembrou que no próximo dia 25 de março é quando Maria soube que estava grávida. “Portanto, convido todos a recitar o Pai-Nosso ao meio-dia da próxima quarta-feira, 25 de março. No dia em quem muitos cristãos recordam o anúncio da Encarnação do Verbo à Virgem Maria, que o Senhor possa ouvir a oração unânime de todos os seus discípulos que se preparam para celebrar a vitória de Cristo Ressuscitado”, explicou Francisco.

VEJA ESSA: Médicos do hospital IPO vão atender de graça pela internet em ação inedita

O Papa também anunciou que dois dias depois, na sexta-feira (27), vai presidir às 18h na Itália (às 14h no Brasil) um momento de oração na Praça de São Pedro, no Vaticano. Francisco disse que o objetivo é “responder à pandemia do vírus com a pandemia de oração, compaixão, ternura” e apelou a que as pessoas se mantenham unidas.

A Itália é atualmente o país do mundo com maior número de vítimas mortais da covid-19, com 4.825 mortos, e regista 53.578 infetados. A pandemia do novo coronavírus já provocou 12.895 mortos e 300.097 pessoas estão infetadas em 169 países e territórios.