Notícias

Países da Otan buscam manter aeroporto de Cabul aberto para ajuda humanitária após retiradas

Reuters
Reuters
Países da Otan buscam manter aeroporto de Cabul aberto para ajuda humanitária após retiradas
Pessoas caminham no aeroporto de Cabul durante operação de saída do Afeganistão

27 de agosto de 2021 - 18:54 - Atualizado em 27 de agosto de 2021 - 18:55

Por Stephanie Nebehay e Orhan Coskun

GENEBRA/ANCARA (Reuters) – Os países da Otan estão com dificuldades para garantir que a principal porta de entrada do Afeganistão, o aeroporto de Cabul, permaneça aberta na próxima semana para voos de ajuda humanitária urgentemente necessária, depois que forem encerrados os voos de retirada de pessoal e o local for entregue ao Taliban.

O aeroporto, uma tábua de salvação para dezenas de milhares de pessoas que fogem dos combatentes do Taliban nas últimas duas semanas, foi atingido por um atentado suicida mortal do lado de fora de seus portões na quinta-feira.

A Turquia informou que ainda está conversando com o Taliban sobre o fornecimento de ajuda técnica para operar o aeroporto após o prazo final de 31 de agosto para as tropas estrangeiras deixarem o Afeganistão, mas disse que o bombardeio ressaltou a necessidade de que uma força turca proteja os especialistas destacados para lá.

A Turquia não disse se o Taliban aceitaria tal condição, e o presidente turco, Tayyip Erdogan, afirmou nesta sexta-feira que seu país “não tem pressa para iniciar voos” novamente para Cabul.

Mas grupos humanitários disseram que há uma necessidade urgente de manter as entregas humanitárias a um país que sofre sua segunda seca em quatro anos e onde 18 milhões de pessoas, quase metade da população, dependem de assistência para sobreviver.

O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, disse na sexta-feira que os EUA e especialistas em tráfego aéreo aliados avaliaram o aeroporto de Cabul “quanto às capacidades que apoiariam a retomada das operações comerciais assim que partirmos”, e que os Estados Unidos estão trabalhando com todas as partes “para facilitar uma transferência calma”.

No entanto, ele observou: “Com a saída dos militares dos EUA a partir em 31 de agosto, acho que provavelmente não é razoável esperar que haja operações normais do aeroporto em 1º de setembro.”

Price disse que o Taliban também quer um aeroporto funcionando e enfatizou que a operação do aeroporto depois de 31 de agosto “não depende de nós”. O Pentágono afirmou que vários países estão dispostos a trabalhar com o Taliban para manter o aeroporto funcionando.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH7Q131-BASEIMAGE