Notícias

Pai é suspeito de agredir bebê de dois meses, em Curitiba

Cheia de hematomas, a bebê foi encaminhada ao Hospital do Trabalhador

Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora

12 de dezembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 15:04

Um pai é suspeito de agredir o filho bebê de dois meses, em Curitiba, na manhã desta quinta-feira (12).

Logo depois das agressões, a Polícia Militar (PM) foi acionada pela mãe da recém-nascida, que afirmou que o marido havia espancado a criança.

Pai é suspeito de agredir bebê de dois meses, em Curitiba; avó alega que homem é usuário de drogas

Cheia de hematomas, o bebê foi encaminhada ao Hospital do Trabalhador.

Conforme a assessoria de imprensa do hospital, o bebê passou por exames, e não corre risco de morte. A princípio, o recém-nascido deve continuar internado no hospital.

bebe espancado

(Foto: reprodução RIC Record TV)

Cansada de ver as agressões que aconteciam diariamente, a bisavó da criança disse em entrevista que o indivíduo é usuário de drogas, e já havia sido avisado que a polícia seria acionada.

“Nós já denunciamos, ele não escutou. É as drogas, as drogas na cabeça. Ele tá drogado, drogado. Ele vive judiando da criança, e daí a gente fala e ele não escuta, e quando foi hoje foi o fim né”, completou a bisavó.

avó bebê espancado pelo pai

(Foto: reprodução RIC Record TV)

Homem fugiu após espancar o filho

Logo depois das agressões, o homem fugiu pelo bairro e conseguiu escapar da polícia. Para Celia, mãe do agressor, a atitude do filho é inadmissível.

“O que ele fez eu não aceito. Uma criança inocente, como uma criança vai se defender de uma pessoa? O que ele fez foi muita maldade. Ele é meu filho, mas eu jamais ensinei meu filho a fazer uma coisa dessa“.

Além disso, o casal mora na casa de Celia, que afirma que nenhum dos dois tem condições de cuidar do bebê.

“Se você entrar na minha casa, ela tá virada em uma zona de bagunça. Roupa de criança pra todos os lados. Virada em lixo. Eles não limpam a casa. Nenhum dos dois podem ficar com criança“, finaliza Celia.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.