Guilherme
Guilherme Becker / Editor

2 de dezembro de 2019 - 00:00

Atualizado em 1 de julho de 2020 - 16:30

Notícias

Dois adolescentes são feitos reféns pelo padrasto em Cafelândia; mãe tenta negociação

Policiais militares tentam a negociação para liberar os reféns ilesos

Um homem, de 39 anos, mantém dois enteados, um de 13 e outro de 15 anos, reféns na cidade de Cafelândia, na região metropolitana de Cascavel, no oeste do Paraná, nesta segunda-feira (2). Segundo informações do radialista Genésio Roecher, a mãe dos adolescentes está do lado de fora da residência e com o acompanhamento de Policiais Militares de Cascavel realiza a negociação para libertar os filhos.

Segundo testemunhas, o homem que mantém os adolescentes como reféns possui problemas psiquiátricos.

Padrasto mantém adolescentes como reféns

Os dois adolescentes estão sendo ameaçados com uma faca pelo padrasto desde a manhã desta segunda-feira (2). A ocorrência foi registrada no bairro Benjamim Antônio Motter, na rua Elizabeta Pereira, e teve início por volta das 14h.

Dentro da casa, os dois adolescentes estão amarrados com cordas e só podem ficar soltos no momento que querem ir ao banheiro. Logo após um retornar, o outro pode ir fazer as necessidades. Durante as mais de 10 horas que já dura o cárcere, o suspeito teria alimentado os reféns.

Uma equipe do Batalhão de Choque da Polícia Militar de Cascavel e equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência da cidade foram deslocados até Cafelândia para auxiliar na negociação.

A mãe dos adolescentes está do lado de fora juntamente com uma filha legítima do homem

Mulher não estava em casa no momento

De acordo com informações a mãe dos adolescentes não estava em casa nesta segunda-feira (2) quando o cárcere começou. A mulher, que trabalha como doméstica, passou a noite de domingo (1) na casa da patroa que havia ido viajar. Para não deixar os três filhos com o companheiro, levou uma das meninas, de oito anos.

Nesta segunda-feira (2), um tio das vítimas ligou para a mulher informando que o adolescente não havia ido trabalhar. A mãe achou estranho e entrou em contato com o companheiro, que de imediato declarou que iria tirar a matar os adolescentes e depois tirar a própria vida.

Desde então a família, policiais militares e agentes do sistema de saúde tentam a negociação com o homem.

Ainda segundo a mãe dos adolescentes, o homem foi liberado recentemente de um internamento por causa de problemas com dependência alcoólica.

Em breve mais informações.