Notícias

Pacientes afirmam ter contraído HIV após tratamento de pele que usa sangue

O tratamento é focado em rejuvenescimento e usava o sangue das pacientes

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações da revista People
Pacientes afirmam ter contraído HIV após tratamento de pele que usa sangue
Famosas como Kim Kardashian realizaram o procedimento, que ficou popular (Foto: Reprodução/Instagram)

23 de abril de 2021 - 18:00 - Atualizado em 23 de abril de 2021 - 18:00

A dona de um famoso spa de beleza foi presa sob acusação de oferecer um tratamento estético que teria transmitido HIV para pelo menos duas pacientes. O caso aconteceu em Albuquerque, no estado norte americano do Novo México.

O tratamento teria sido realizado por mulheres famosas mundialmente como Kim Kardashian e Gisele Bündchen e é chamado de “lifting de vampiro”. A técnica de rejuvenescimento se baseia no próprio sangue humano, no qual ele é retirado e reaplicado no rosto da pessoa após passar por uma máquina que estimula a produção de colágeno. As investigações apontam que o vírus tenha sido transmitido por falta de esterilização correta

De acordo com a revista People, depois de mais de 20 acusações criminais como extorsão, evasão fiscal, fraude e prática de medicina sem licença, a dona da clínica, Maria de Lourdes de Ruiz, de 59 anos, foi presa e o local foi interditado. Ela já era investigada por irregularidades desde 2019.

O Departamento de Saúde do estado teria oferecido testes gratuitos de HIV e vários tipos de hepatite para as clientes que frequentaram o salão e realizaram procedimentos que envolviam sangue.