Energia

OPEP adia reuniões técnicas para avaliar impacto de variante ômicron

Reuters
Reuters

28 de novembro de 2021 - 15:59 - Atualizado em 2 de janeiro de 2022 - 19:17

Por Ahmad Ghaddar e Alex Lawler

LONDRES (Reuters) – A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados adiaram reuniões técnicas para mais tarde nesta semana, ganhando tempo para avaliar o impacto da nova variante do coronavírus ômicron na demanda e nos preços do petróleo, de acordo com fontes e documentos da OPEP+.

Os preços do petróleo despencaram junto com outros mercados financeiros na sexta-feira em mais de 10%, a maior queda em um dia desde abril de 2020, com a nova variante assustando os investidores e aumentando preocupações de que um superávit de oferta poderia subir no primeiro trimestre.

A queda de sexta-feira foi exacerbada pela baixa liquidez devido a um feriado público nos Estados Unidos.

Antes de sexta-feira, a Opep já previa que o superávit cresceria vertiginosamente depois que EUA e outros grandes consumidores decidiram liberar os estoques de petróleo para ajudar a baixar os preços.

A OPEP e seus aliados, conhecidos como OPEP+, mudaram a data da reunião do seu comitê técnico conjunto para quarta-feira, de segunda-feira, de acordo com documentos. A OPEP realizará uma reunião no mesmo dia.

Um comitê de monitoramento ministerial conjunto se reunirá na quinta-feira, em vez de terça-feira, mostraram os documentos. A OPEP+ também se reunirá no mesmo dia, quando uma decisão de política provavelmente será anunciada.

“Precisamos de mais tempo para entender o que é essa nova variante e se precisamos reagir de forma exagerada ou não”, disse uma fonte da OPEP+.