Notícias

Oitavo caso de 2021: baleia jubarte é encontrada morta em Matinhos

Pesquisadores ainda não sabem o motivo das mortes das baleias, mas o aquecimento global pode estar prejudicando a alimentação delas

Giselle
Giselle Ulbrich
Oitavo caso de 2021: baleia jubarte é encontrada morta em Matinhos
(Foto: LEC/UFPR)

11 de agosto de 2021 - 18:22 - Atualizado em 11 de agosto de 2021 - 18:23

Mais uma baleia jubarte foi encontrada morta do litoral do Paraná. É a oitava da mesma espécie morta nas praias paranaenses. Desta vez, ela encalhou nas areias de Matinhos e foi encontrada por voltas das10h desta quarta-feira (11).

Uma equipe do Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC), da UFPR, esteve no local para realizar a necropsia da baleia. Ainda não é possível saber a causa da morte do animal, motivo que só será descoberto depois da análise do material biológico coletado na praia.

Baleia jovem

A baleia encontrada hoje, uma Megaptera novaeangliae, era uma fêmea juvenil, com pouco mais de oito metros, e já estava em avançado estado de decomposição. Com ela, já são oito jubartes mortas no litoral do Paraná, desde o início desta temporada de inverno.

Os casos deste ano ocorreram na Ilha do Mel, Ilha do Superagui, Pontal do Paraná, Guaratuba e Matinhos. Em seis anos do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) foram registradas óbitos de 20 baleias da mesma espécie no Paraná, incluindo indivíduos adultos e jovens.

O PMP-BS é um monitoramento realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. O Laboratório de Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Paraná (LEC/UFPR) é responsável por monitorar e avaliar os encalhes no Trecho 6, abrangendo os municípios de Guaratuba, Matinhos, Paranaguá, Pontal do Paraná e Guaraqueçaba (PR).

Motivo das mortes

Os pesquisadores do LEC/UFPR ainda não sabem ao certo o porquê da mortandade das baleias. Eles estão verificando diversas hipóteses, como resposta à recuperação da população, mudanças climáticas no continente Antártico, aquecimento global que reduz na disponibilidade de krills (conjunto de espécies de animais invertebrados semelhantes ao camarão, principal alimento destas baleias, o que faz elas buscarem alimento em águas mais rasas e encalharem) ou interação delas com redes de pesca e embarcações. Não necessariamente é um motivo só, podem ser vários, um ligado a outro.