Eleições 2018

O que pensam os candidatos a vice-governador: Coronel Malucelli

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

4 de setembro de 2018 - 00:00 - Atualizado em 4 de setembro de 2018 - 00:00

Coronel Malucelli é o candidato a vice-governador na chapa com Cida Borghetti (Divulgação)

Coronel Malucelli é candidato a vice-governador com a chapa de Cida Borghetti

Qual é a importância do vice? Diante de um caso recente na história política brasileira envolvendo um processo de impeachment e que levou o vice-presidente a assumir o Palácio do Planalto, o Portal RIC Mais preparou uma série de entrevistas com os 10 candidatos a vice-governador do Paraná sobre temas que veem à tona durante a campanha eleitoral.

Todos os dias um candidato vai apresentar as propostas para os eleitores na série especial das eleições. Confira!

Coronel Malucelli

Militar reformado, natural de Morretes, é candidato a vice pela coligação do PP, PTB, DEM, PMN, PMB, PSB, PSDB, PROS.

Para você qual a importância do vice-governador e como a função é importante para o futuro do Paraná?

Estamos participando ativamente do projeto de governo, dos programas, dando uma ênfase muito especial à segurança pública, a educação e saúde. Obviamente que o agronegócio é o carro chefe do estado do Paraná e está sendo destinada a este aspecto do setor produtivo uma importância fundamental. A indústria, o comércio, contribui muito para o desenvolvimento do estado, para a geração de emprego e renda. Nós estamos com foco muito especial do agronegócio dada à potencialidade do estado do Paraná.

Você acredita que o vice-governador pode ser o diferencial, no pleito de outubro, para definir o vencedor nas urnas?

Eu reconheço que o vice é muito importante, e reconheço também  os demais vices como pessoas também competentes, mas não há dúvidas que um vice que tem experiência na área de segurança pública, na área empresarial, na direção de entidades patronais, como o transporte de cargas, que representa um importante setor produtivo, responsável por 65% da movimentação de tudo que o estado produz,  e sabedor das necessidades do Litoral Paranaense, são alguns diferenciais que podem realmente conduzir o povo a tomar decisões diferentes. Eu vejo sim o vice como uma pessoa importante, e que pode ser o diferencial em uma eleição. Não desmerecendo os demais vices, mas tenho qualificação, experiência e estou preparado pra exercer com dignidade e com muita responsabilidade as atividades inerentes à vice-governança prevista nas Constituições federal e estadual.

Qual a sua contribuição na construção do projeto de governo?

Eu vejo o vice-governador com uma responsabilidade muito grande, ele não é apenas uma pessoa que está no governo ele tem que participar do governo, participar das decisões, tem que ser uma pessoa que seja protagonista das ações do governo e seja junto com a governadora, responsável pelo desenvolvimento pré-programado, tem que acompanhar a execução do programa de governo feito pela equipe que vai fazer com que o Paraná continue na geração de emprego, renda e em crescimento.

Que atividades pretende exercer, caso eleito?

Primeiramente estou sendo eleito pra ser vice-governador do estado, qualquer outra atividade a ser desenvolvida eu estarei à disposição da governadora do estado, cabe a ela, pensar a respeito desse assunto.

Segurança Pública

Quanto à segurança pública, o estado do Paraná, não está em nível de insegurança como alguns estados da federação brasileira. Entretanto nós não podemos abandonar a prevenção, não podemos abandonar a busca das soluções através das polícias judiciárias, para solucionar os crimes que ocorrem em nosso estado, nós temos que dar um combate sistemático ao roubo e desvio de cargas.

Temos que investir nas polícias tanto civil como militar, em equipamentos de defesa pessoal, viaturas apropriadas, temos que fazer com que a polícia científica tenha a tecnologia de ponta para auxiliar a polícia judiciária na solução dos delitos que ocorrem em nosso estado, temos que fazer com que o corpo de bombeiro esteja mais bem estratificado dentro do estado do Paraná, criando os comandos regionais, nós temos que melhorar muito o quadro da polícia civil, aumentando seu efetivo que hoje está defasado. A ausência de delegados em nosso estado é preocupante o ideal é que cada município tenha o seu delegado. Um delegado  responsável por várias comarcas, ou seja, não raras vezes de 2 a 4 municípios, fica difícil dar atendimento de excelência a comunidade.

A governadora tem uma preocupação, e está dedicando uma atenção especial ao agronegócio, carro chefe da nossa economia,  dessa maneira estamos sugerindo a criação dos Conselhos de Segurança do Agronegócio, tendo como membros originários da agricultura, com a participação e representantes das cooperativas agrícolas como interlocutores das ansiedades do setor com a segurança pública.   

Educação

Um país só se desenvolve através da educação. Todos os países que investiram em educação, hoje estão no primeiro mundo. Nós infelizmente ficamos para trás, nós deixamos a educação em plano secundário, embora  um grande percentual do orçamento público esteja vinculado a esta área.

Temos que dar oportunidade para que os nossos professores se qualifiquem, temos que reativar PDE, reestruturar o plano de carreira dos professores, ter salas de aula com redução de alunos, incentivar a formação continuada, sem dúvidas incentivar tecnologia em sala de aula, temos que fazer com que os professores tenham aquela oportunidade de se qualificar dentro de suas atividades, que desenvolver a hora atividade e que sejam remunerados por isso, afinal de contas muitas vezes o professor tem que preparar seus estudos em suas casas, essas horas devem ser recompensadas, contratar professores via concurso,  melhorar o SAS (que é sistema de saúde do professor). Hoje nós temos colégios que necessitam com urgência de reformas, isso é prioritário. O local para um aluno estudar e o professor desenvolver seus serviços tem que ter qualidade e segurança.

Desarmamento

Quanto ao desarmamento, acredito que todos podem adquirir sua arma, desde que saibam das responsabilidades em possuir uma arma de fogo. Nada impede o cidadão de ir a uma loja, se cadastrar, fazer o curso de tiro, fazer o curso de capacitação, fazer o exame psicológico para constatar se a pessoa tem condições e responsabilidade para utilizar essa arma.

O cidadão deve saber que ele está de posse de algo letal, que é importante para sua defesa individual, de sua família ou de sua propriedade. Não podemos impedir que o cidadão de bem tenha sua arma, enquanto a marginalidade, em nenhum momento necessita de qualquer tipo de crivo da legislação.

Meio Ambiente

Não há dúvida que o meio ambiente é importante para a qualidade de vida do povo paranaense, nós temos ideia formada a respeito. No entanto nossos órgãos ambientais como a SEMA e o IAP devem ser céleres nas análises de projetos ambientais. Esses projetos ambientais não podem de forma alguma prejudicar o desenvolvimento pleno do estado, que venha melhorar as condições de vida do cidadão paranaense. O meio ambiente é importante a qualidade da água, a proteção das nascentes, a proteção da nossa área verde, afinal de contas o Paraná tem 5% da reserva da mata atlântica, e deve ser sim preservada, sendo motivo de orgulho para a população paranaense.  Mas ressalto, a análise dos projetos que precisam passar pelos órgãos ambientais devem ser céleres, porque o Paraná precisa continuar crescendo, precisamos de rodovias estruturantes, rodovias que cheguem com mais fluidez ao nosso porto de Paranaguá, não rara às vezes esses projetos são obstruídos ou demorados ou burocratizados em análises pelos aspectos ambientais.

Infraestrutura e logística

O Paraná tem mais de 10 mil quilômetros entre rodovias federal e estadual, que segundo a estatística da confederação nacional de transporte, em torno de 48% em bom estado de conservação, ressalta-se que essas rodovias que estão em bom estado de conservação, fazem parte do anel de integração. Entretanto, há necessidade de maiores investimentos, na infraestrutura rodoviária, para que as rodovias federais que dão acesso ao anel e integração sejam recuperadas, nós precisamos urgentemente fazer  com que o anel de integração seja em sua quase totalidade duplicada, e isto tem que estar previsto em programas futuros de novas concessões.

Tem um projeto muito importante de ferrovia que vem maximizar o transporte de grãos, em nossa produção do interior para o porto de Paranaguá, que é a ferrovia Maracaju/MS que se estende até Paranaguá. É um novo trecho ferroviário que já existe propostas e intenções a respeito por parte de fundos da iniciativa privada, e se isto acontecer será de grande importância para nosso estado.

Falando de área portuária, nós temos o porto de Paranaguá, que tem que ser liberado 16 áreas para novas concessões, que as áreas concedidas já estão com seu limite extrapolado, então nós temos 16 áreas na área primária do porto de Paranaguá e mais algumas da retro portuária que poderão ser utilizadas para a área de logística. E o porto de Pontal do Poço que é em Pontal do Paraná, um porto privado, mas a realização desse projeto beneficiará em muito o estado, em muito o nosso desenvolvimento. Vai gerar emprego, vai gerar renda, com este novo porto que será com certeza um sucesso para o Brasil.

Aborto

Quanto ao aborto, eu vejo que esta é uma discussão extremamente complexa, porque envolve não só aspecto político, mas fundamentalmente, num país cristão como o nosso, tem muito aspectos religiosos a serem discutidos, eu acredito que o aborto descrito nas legislações atuais e eles devem ser mantido como está e melhor discutida por mais um pouco de tempo, vindo a todos os atores desse tema extremamente complexo.

Saúde

Na Saúde é fundamental que haja um investimento previsto em lei, não há dúvidas, é uma preocupação pontual e recorrente de todos os governos, em especial do governo Cida. há necessidade, sem dúvida, de uma maior interação das secretarias municipais de saúde via a secretaria de saúde estadual para multidões, para ações pontuais, visando eliminar déficit de atendimentos com patologias de baixa e média complexidade, isto é muito importante para dar vazão ao atendimento da população, ao meu ver temos que aprimorar o serviço da ouvidoria, descentralizando através das regionais de saúde, estando o setor de saúde pública mais próxima do cidadão.

Desta maneira teremos facilitado o atendimento, a área de saúde estará acompanhando com mais particularidade os problemas de uma região. Esta ouvidoria é fundamental para que o cidadão tenha onde recorrer em caso de um péssimo atendimento, um não atendimento, o cidadão tem que ser respeitado principalmente se tratando de saúde pública.

Não há dúvidas que essa relação entre o estado e a rede prestadora de serviços de saúde, como os hospitais filantrópicos e particulares visam o incremento  da oferta de leitos e de atendimentos ambulatoriais, eu acredito que ampliando essa oferta de consultas, exames, em todas as regiões do estado é fundamental para que o cidadão seja melhor atendido, enfim, quem sabe até promover uma revisão.

Penso em aproximar o serviço de saúde de onde está o cidadão, o cidadão paranaense tem que ser atendido em qualquer hospital e com a melhor qualidade possível, esse é o interesse que o governo da Cida tem, e o respeito que tem para com o cidadão paranaense no que diz respeito à saúde, que é fundamental para nossa qualidade de vida.

Fabiana Genestra e Juliano Pedrozo, especial Eleições 2018