Notícias

Número de mortos desde golpe em Mianmar passa de mil, diz grupo ativista

Reuters
Reuters
Número de mortos desde golpe em Mianmar passa de mil, diz grupo ativista
Manifestantes contrários ao golpe protestam em Mianmar

18 de agosto de 2021 - 12:16 - Atualizado em 18 de agosto de 2021 - 12:21

(Reuters) – O número de mortes resultantes do golpe de 1º de fevereiro em Mianmar passou de mil nesta quarta-feira, de acordo com uma autoridade do grupo ativista Associação de Assistência a Prisioneiros Políticos (AAPP), que está registrando as mortes causadas pelas forças de segurança.

Um porta-voz da junta governante não respondeu a uma chamada para pedir comentários. As autoridades militares já disseram que as cifras da AAPP, amplamente citadas por organizações internacionais, são exageradas.

O Exército também diz que dezenas de membros das forças de segurança foram mortos. A AAPP não os inclui em sua conta.

“De acordo com registros da AAPP, 1.001 pessoas inocentes foram mortas”, disse o secretário da entidade, Tate Naing, à Reuters. “O número real de vítimas é muito maior.”

O país do sudeste asiático está mergulhado no caos desde o golpe. Os protestos continuam diariamente, insurgências aparecem em regiões fronteiriças e greves generalizadas prejudicam seriamente a economia.

O Exército depôs a líder eleita Aung San Suu Kyi, alegando irregularidades em uma eleição vencida por sua Liga Nacional pela Democracia em novembro de 2020. A comissão eleitoral em atividade à época e monitores internacionais disseram que as acusações não procedem.

As autoridades militares dizem que a tomada de poder não deveria ser chamada de golpe porque está de acordo com a Constituição.

(Da redação da Reuters)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH7H0R0-BASEIMAGE