Notícias

Novos dados do Censo dos EUA mostram que população branca encolheu pela primeira vez

Reuters
Reuters
Novos dados do Censo dos EUA mostram que população branca encolheu pela primeira vez
Pessoas de máscara na Times Square, em Nova York

12 de agosto de 2021 - 18:41 - Atualizado em 12 de agosto de 2021 - 18:47

Por Joseph Ax

(Reuters) – Novos dados do Censo dos Estados Unidos publicados nesta quinta-feira mostram que a população branca caiu pela primeira vez na história na última década, com aumento significativo de pessoas que se identificam como multirraciais, hispânicos e asiáticos impulsionando a maior parte do crescimento populacional entre os anos de 2010 e 2020.

A publicação do Censo dos EUA também marca o início do que será uma batalha partidária feroz em relação à redefinição dos distritos eleitorais, enquanto os Estados utilizam dados para começar a desenhar os distritos legislativos e parlamentares para os próximos 10 anos.

Os dados oferecem um retrato de uma nação cada vez mais diversa. A população branca não hispânica, que continua o maior grupo racial ou étnico do país, encolheu em 8,6% ao longo da década e agora representa 57,8% da população norte-americana, a menor participação já registrada.

Pessoas que se identificam como multirraciais aumentaram 276%, de 9 milhões de 2010 para 33,8 milhões em 2020.

Pela primeira vez desde que se tornou um Estado norte-americano, a Califórnia tem os hispânicos como o maior grupo étnico, com 39,4% da população. No Texas, um outro grande Estado, a população branca não hispânica está em 39,7%, apenas um pouco maior que a população hispânica, que tem 39,3% do total.

Os dados também mostram novos detalhes da desaceleração do crescimento populacional no país, que foi o menor de qualquer período de 10 anos, com exceção da Grande Depressão, nos anos 1930.

Mais da metade de todos os condados norte-americanos perderam população entre 2010 e 2020, segundo informam as autoridades do Censo, e quase todo o crescimento populacional ficou concentrado nas regiões metropolitanas. Assim como nas últimas décadas, as regiões Sul e Oeste viram mais crescimento que o Meio-Oeste e o Nordeste do país.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH7B17D-BASEIMAGE