Notícias

Nova Délhi enfrenta escassez de leitos hospitalares após alta em casos de Covid

Reuters
Reuters

17 de abril de 2021 - 15:13 - Atualizado em 17 de abril de 2021 - 15:13

Por Rajendra Jadhav e Aditya Kalra

NOVA DÉLHI (Reuters) – A capital da Índia, Nova Délhi, registrou mais de 200 mil casos de coronavírus em 24 horas pelo terceiro dia consecutivo e está enfrentando uma escassez aguda de leitos hospitalares, disse seu ministro-chefe neste sábado.

“A situação é muito crítica e preocupante. O oxigênio está em falta”, disse o ministro-chefe Arvind Kejriwal, acrescentando que quase um em cada quatro testes para o vírus deu um resultado positivo.

“Camas equipadas com suprimentos de oxigênio e para cuidados críticos estão enchendo rapidamente”, acrescentou.

Nova Délhi, que impôs um toque de recolher no fim de semana, está entre as cidades mais atingidas na Índia, onde uma segunda grande onda de infecções por coronavírus está afetando a infraestrutura de saúde.

Nas últimas semanas, aumentaram as críticas sobre como o governo federal do primeiro-ministro Narendra Modi lidou com a crise de saúde, à medida que os festivais religiosos e comícios eleitorais continuam, apesar dos relatos de escassez de leitos hospitalares, cilindros de oxigênio e doses de vacinação.

A Índia relatou 234.692 infecções por COVID-19 nas últimas 24 horas, elevando o número total de casos para quase 14,5 milhões, atrás apenas dos Estados Unidos.

Mortes pela doença aumentaram em 1.341, para 175.649.

Depois de impor um dos bloqueios mais rígidos do mundo por quase três meses no ano passado, o governo da Índia relaxou quase todas as restrições no início de 2021, embora muitas regiões como Nova Délhi e o Estado de Maharashtra tenham introduzido restrições localizadas.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.