Notícia Boa!

Mães internadas na UTI-Covid de hospitais universitários conhecem filhos recém-nascidos

“Eu queria ver meu filho e, com pouco tempo, o meu desejo de vê-lo novamente foi atendido. Passou tanta coisa em minha cabeça, foi um misto de emoções!”, disse uma das pacientes

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Mães internadas na UTI-Covid de hospitais universitários conhecem filhos recém-nascidos
(Foto: Divulgação/Rede Ebserh/MEC)

6 de julho de 2021 - 15:00 - Atualizado em 6 de julho de 2021 - 15:00

Por conta da pandemia de Covid-19, algumas mães se contaminaram com o vírus durante a gravidez ou no período puérpero (logo após o parto). Esses foram os casos de Cristiane Oliveira e Rafaela França. Elas chegaram a ficar internadas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) de hospitais da Rede Ebserh/MEC. Depois de vencerem a doença, elas puderam conhecer os filhos.

Cristiane deu à luz no dia 8 de junho com um grave quadro respiratório decorrente do coronavírus e só conheceu a filha no dia 29 do mesmo mês. A paciente foi submetida ao procedimento de forma emergencial, ainda intubada, no Hospital Universitário de Lagarto, em Sergipe.

O clínico plantonista Martins Dionísio foi o primeiro médico a atender Cristiane na unidade hospitalar. Ele conta que a paciente, já com 38 semanas de gestação, chegou com queixa respiratória e cansaço. “Precisou ser intubada por não responder às medidas iniciais de oxigenoterapia e fisioterapia”, pontua o profissional.

A decisão para o parto foi a necessária. “A saturação da paciente nesse momento, mesmo intubada, estava em 67%, e o bebê devia estar em algum grau de sofrimento. Retirar a criança do útero, além de salvar o bebê, já que a mãe não estava conseguindo dar boa oferta de oxigênio, era dar uma chance para a própria mãe”, conta Renan Argolo, anestesiologista que realizou o procedimento de intubação.

“O bebê nasceu com índice de vitalidade baixo, precisando ser intubado na sala cirúrgica ainda, ficando sob cuidados da equipe de pediatria a partir desse momento”, complementa Argolo. Ele conta que a criança reagiu bem, e no mesmo dia foi extubada, tendo alta poucos dias depois.

Após 21 dias de internação, Cristiane recebeu alta hospitalar e, em casa, a moradora de Lagarto, de 39 anos, conheceu a filha Vitória. “Foi uma sensação inexplicável, ver, sentir, estar perto. Estar com ela é o que estava faltando”, disse. 

“Um dia para ficar na memória!”, consideram Joara Almeida, médica da equipe de pediatria do HUL. “Dentro do cenário de pandemia e guerra pela vida, quem diria que faríamos parte de um nascimento, de um parto em meio a duas realidades: uma mãe que necessitou de uma intubação em plena gestação de 38 semanas. Algo inesperado e tão desafiador nos pedia pressa: fazer um parto e recepcionar a criança tão frágil e com a saúde em risco”, complementa.

(Foto: Divulgação/ Rede Ebserh/MEC)

Encontro virtual

O caso de Rafaela França foi um pouco diferente. A paciente, que esteve internada na UTI Covid do Hospital Universitário da cidade de Petrolina (PE), teve um encontro virtual com o filho, proporcionado pelas equipes de Serviço Social e Enfermagem da unidade hospitalar enquanto estava internada.

Durante o acompanhamento rotineiro da equipe multiprofissional do hospital, a paciente solicitou que pudesse ver o filho, que nasceu prematuro para diminuir os riscos envolvidos por conta do diagnóstico da mãe. A televisita, realizada por meio de um tablet, foi identificada como a alternativa viável. A ação proporcionou entusiasmo à mãe diante da adversidade apresentada em um dos momentos mais marcantes de sua vida.

Rafaela França já recebeu alta hospitalar e demonstra imensa gratidão pelo esforço da equipe.

“Eu queria ver meu filho e, com pouco tempo, o meu desejo de vê-lo novamente foi atendido. Passou tanta coisa em minha cabeça, foi um misto de emoções!”, finalizou.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.