Notícia Boa!

Imigrantes aprendem a produzir máscaras para geração de renda

UniCesumar promove curso e cooperativas de Maringá vão comprar as máscaras para trocar por alimentos

Brenda
Brenda Caramaschi
Imigrantes aprendem a produzir máscaras para geração de renda
As máscaras serão compradas pela Cocamar e toda renda será dividida entre os alunos do curso. - Foto: Divulgação

30 de julho de 2020 - 17:40 - Atualizado em 30 de julho de 2020 - 17:40

A UniCesumar, por meio do Departamento de Responsabilidade Social, começou um curso de produção de máscaras de tecido para imigrantes e refugiados. Oito alunos já iniciaram as aulas e, além de aprender a confeccionar os itens de proteção, também poderão vendê-los. Em parceria com algumas cooperativas de Maringá, essa iniciativa visa trocar as máscaras por alimentos para pessoas em situação de vulnerabilidade social e ainda gerar renda para os imigrantes. As máscaras serão compradas pela Cocamar e toda renda será dividida entre os alunos do curso.

O treinamento é dado na UniCesumar todos os dias, das 13h30 às 17 horas. Conforme as máscaras vão ficando prontas, a cooperativa compra os acessórios e paga diretamente para os alunos imigrantes e refugiados. A ideia da cooperativa é comprar 30 mil máscaras, que serão trocadas por alimentos em pontos específicos na cidade.

A campanha é uma iniciativa das cooperativas de Maringá em parceria com várias empresas do setor privado. Na primeira fase da campanha foram produzidas 22 mil máscaras por costureiras de Paraíso do Norte, Maringá e Paranavaí. Todos os alimentos trocados foram doados para entidades assistenciais que atendem crianças, adolescentes e idosos. Nesta segunda fase, os imigrantes serão os beneficiados com a capacitação, que também pode ser uma nova forma de gerar renda para os alunos.

O curso de confecção de máscaras faz parte do Programa de Apoio aos Imigrantes e Refugiados, desenvolvido na UniCesumar desde 2016. A instituição desenvolve ações constantes para que os imigrantes tenham acesso à educação e emprego durante o período de permanência longe dos seus países de origem. Para o diretor do Departamento de Responsabilidade Social da UniCesumar, Weslley Matos “iniciativas como essa fortalecem o senso de dignidade dos indivíduos, que, por conta das circunstâncias negativas, estão em nosso país a procura de oportunidades para recomeçar a vida. Quando recebem essas oportunidades, eles mostram seu valor e capacidade”.