Notícias

No Paraná, Bolsonaro confirma segunda ponte entre Foz do Iguaçu e Paraguai

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

26 de fevereiro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 26 de fevereiro de 2019 - 00:00

Bolsonaro esteve em Foz do Iguaçu e falou sobre nova ponte no Rio Paraná. (Foto: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional)

O presidente Jair Bolsonaro esteve em Foz do Iguaçu para participar a posse do novo diretor-geral brasileiro da empresa Itaipu Binacional

O presidente Jair Bolsonaro esteve em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, nesta terça-feira (26) para participar da posse do novo diretor-geral brasileiro da empresa Itaipu Binacional, Joaquim Silva e Luna. Durante a cerimônia, que também contou com a presença do presidente do país vizinho, Mário Abdo Benítez, o mandatário brasileiro confirmou a construção da segunda ponte ligando o Brasil ao Paraguai, sobre o Rio Paraná, em Foz.

Segundo o governo do estado, o investimento foi autorizado em dezembro do ano passado e a proposta é que ela seja bancada por Itaipu. “A segunda ponte sobre o rio Paraná, bem como sobre o rio Paraguai, é de fundamental importância para os nossos povos. Conte com o apoio do nosso governo para concretizarmos esse objetivo”, afirmou Bolsonaro.

O presidente ainda ressaltou que a parceria entre Brasil e Paraguai, pelo Paraná, possibilitará a construção da nova ponte, novos eixos comerciais e que a nova direção da Itaipu está compromissada com o desenvolvimento econômico do país. “Esse momento tem um simbolismo de extrema importância. Atualmente, o país que não tem energia está fadado ao insucesso. Nós devemos procurar outras fontes e preservar e administrar as que temos. Vamos ter produtividade ampliada para o bem dos brasileiros e dos paraguaios”, afirmou.

Bolsonaro fora de Brasília

O presidente Jair Bolsonaro discursou durante a cerimônia na Itaipu Binacional. (Foto: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional)

A posse do diretor-geral brasileiro da Itaipu foi o primeiro compromisso administrativo programado fora de Brasília desde que o presidente Bolsonaro assumiu o cargo. Sobre o privilégio, o governador em exercício Darci Piana declarou que o Paraná tem sido protagonista na interação com o governo federal.

Joaquim Silva e Luna

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro de Minas e Energia (MME), almirante Bento Albuquerque, nomearam o novo diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Joaquim Silva e Luna, e o novo diretor financeiro executivo da empresa, vice-almirante Anatalício Risden Júnior, na última quinta-feira (21). Eles substituem Marcos Vitório Stamm e Mário Antônio Cecato, respectivamente. O mandato tem validade até 16 de maio de 2022. Luna será o 13º diretor-geral brasileiro da Itaipu.

Luna esteve à frente do Ministério da Defesa de 27 de fevereiro de 2018 a dezembro do mesmo ano e foi o primeiro militar a comandar a pasta. Com experiência em planejamento estratégico, orçamento e gestão de projetos, ele comandará o lado brasileiro da usina em momento relevante para a binacional, às vésperas da renegociação do Anexo C do Tratado de Itaipu, que dispõe sobre as bases financeiras da operação.

O último militar brasileiro a dirigir a Itaipu Binacional foi Ney Aminthas de Barros Braga, entre 1985 e 1990. Ele foi precedido pelo general de exército José Costa Cavalcanti, o primeiro diretor-geral brasileiro de Itaipu (1974-1985), que participou de todo o processo de construção da usina.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.