Notícias

No dia de combate ao feminicídio, irmã de Renata Muggiati fala sobre violência: “cuidem de suas mulheres”

Agora, quase seis anos após a morte da irmã, Tina dá palestras gratuitas sobre violência doméstica e tenta ajudar outras mulheres a identificarem os sinais de risco

Daniela
Daniela Borsuk com informações do Balanço Geral Curitiba
No dia de combate ao feminicídio, irmã de Renata Muggiati fala sobre violência: “cuidem de suas mulheres”
(Foto: Reprodução/ RIC Record TV)

22 de julho de 2021 - 15:33 - Atualizado em 22 de julho de 2021 - 15:33

Tina Gabriel, irmã de Renata Muggiati, a fisiculturista que foi encontrada morta após uma queda do 31º andar de um prédio localizado na Avenida Visconde de Guarapuava, no Centro de Curitiba, deu entrevista no estúdio do programa Balanço Geral Curitiba, da RIC Record TV, na tarde desta quinta-feira (22). O acusado de matar a vítima é o médico Raphael Suss Marques, que teria asfixiado a namorada e a jogado do apartamento. O crime foi registrado em setembro de 2015.

Agora, quase seis anos após a morte da irmã, Tina dá palestras gratuitas sobre violência doméstica e tenta ajudar outras mulheres a identificarem os sinais de risco.

“Minha irmã, por conta da violência doméstica, ela foi afastada de todo o circuito dela. Isso é uma consequência da violência doméstica. Ela foi proibida de dar treino para homens, ela não podia dar treinos depois das seis horas da tarde, ela foi afastada dos amigos dela de academia, os colegas dela que há mais de 10 anos treinavam todos os dias juntos, ela passou a treinar na academia do prédio. Mas a aparência dela foi o que mais assustou. Eu sempre digo que ela a matou duas vezem, enquanto ela conviveu com ele e depois vias de fato.” 

disse Tina.

Ainda a espera do julgamento do acusado de matar Renata, Tina afirma que a expectativa é de que ele seja condenado e que as provas, como laudos e depoimentos, a fazem acreditar nesse veredito. “A gente vive como se fosse um velório, a gente não pôs um ponto final. Por mais que a gente tenha acesso à todas as provas, todos os laudos, a gente saiba do que vai acontecer, eu digo que a gente já sabia disso praticamente dois meses após o crime”, relata.

O caso de Renata Muggiati é cercado de polêmicas. Em 2015, o primeiro laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que a causa da morte da fisiculturista teria sido a queda. Porém, após a exumação do corpo, um novo laudo foi expedido, trazendo a causa da morte como asfixia e apontando que ela já estava morta quando caiu do prédio. “Não cabe à uma pessoa tirar a vida de outra, quem é o Raphael Suss Marques para decidir o dia da morte da minha irmã, e a maneira da morte dela? Então ele tem que responder por isso”, frisou Tina.

Com relação às palestras que oferece, Tina contou que o recado principal é para que as pessoas fiquem atentas ao seu redor, que percebam quando as mulheres precisam de ajuda.

“Cuidem de suas mulheres. Elas dão sinais. Quais são? Várias vezes já foi dito: é o isolamento, é a mudança de comportamento, é a briga, elas ficam diferentes. É uma receita, uma receita quase que exata. É um vídeo que mudam só os personagens, mas a música é a mesma. “ 

disse Tina.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.