Internacionais

Não pressionei presidente da Ucrânia [a investigar Biden], diz Trump

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

24 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 24 de setembro de 2019 - 00:00

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira que autorizou sua equipe a divulgar amanhã a transcrição “completa” e sem nenhuma edição do telefonema que ele teve com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky. Reportagens da imprensa americana nos últimos dias citavam, a partir de fontes confidenciais, o fato de que Trump teria pressionado Zelensky a investigar Joe Biden, ex-presidente e atualmente pré-candidato democrata à presidência, o que Trump negou.

A suspeita levantada pela imprensa americana é que o presidente poderia ter segurado o envio de ajuda à Ucrânia para pressionar o governo local a investigar um filho de Biden, Hunter. O argumento de Trump seria de que Biden, quando vice-presidente, teria agido em conluio com seu filho Hunter, que tinha interesses comerciais no país europeu. Na segunda-feira, Trump sugeriu uma relação entre o atraso para mandar ajuda militar à Ucrânia e o que seriam preocupações sobre a corrupção no país, mas negou ter ameaçado segurar o apoio se Kiev não investigasse Biden.

“Vocês verão que foi uma conversa muito amigável e totalmente apropriada. Não houve pressão e, diferentemente de Joe Biden e de seu filho, não houve confusão!”, afirmou Trump. Segundo ele, o episódio e a pressão decorrente sobre ele são parte da “caça às bruxas” contra seu governo.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.