Animais

Leão de 26 anos, Gaúcho morre no Zoológico de Cascavel

Desde seu resgate, em 2008, o felino foi reconhecido como um símbolo da luta contra os maus-tratos aos animais, além da conservação da fauna e da flora

Julia
Julia Cappeletto / Estagiária com supervisão de Rodrigo Sigmura
Leão de 26 anos, Gaúcho morre no Zoológico de Cascavel
(Foto: Prefeitura de Cascavel)

18 de agosto de 2021 - 16:51 - Atualizado em 18 de agosto de 2021 - 16:51

O Leão Gaúcho, conhecido como um símbolo da luta contra os maus-tratos aos animais, além da conservação da fauna e da flora em Cascavel, no Oeste do Paraná, morreu na manhã desta quarta-feira (18). O felino tinha 26 anos e estava há dois anos fora do ambiente de visitação no Zoológico, onde era cuidado em um local privativo.

Em 2008, Gaúcho foi resgatado de um circo, no qual era usado como atração. Na época, o animal estava mutilado, mas com os tratamentos e cuidados especiais, conseguiu atingir a longevidade.

De acordo com o gerente de vida silvestre do zoológico, Rodrigo Neca Ribeiro, os profissionais têm consciência de que nenhum animal deveria permanecer em cativeiro, mas afirma que, em alguns casos, não há maneiras de reinseri-los na natureza.

“Numa savana, a vida média de um Leão é de 11 anos, no circo teria uma vida curta, mas aqui pôde chegar aos 26 anos. O zoo hoje tem um propósito muito claro. Acolhemos animais selvagens domesticados que foram resgatados ou abandonados, filhotes perdidos que não sobreviveriam sozinhos e animais feridos para recuperação. Precisamos dar a eles maior conforto e cuidados especiais. A missão mais difícil é a consciência humana.”

Rodrigo Neca Ribeiro – gerente de vida silvestre do Zoológico

Para homenagear a vida e as memórias de Gaúcho, um quadro com a imagem do felino será colocado no espaço e sua história será transformada em um material educativo para que os visitantes, durante o passeio pelos recintos, entendam o sentido e a importância do local de acolhimento dos animais, além de compreenderem que o ambiente ideal para esses animais sempre será o da vida silvestre.

Segundo o prefeito Leonaldo Paranhos, a imagem do animal será importante para educar as próximas gerações sobre os cuidados com os animais.

“É muito triste a partida do nosso lindo Leão Gaúcho. Ele sempre foi muito bem cuidado, assim como todos os animais que recebemos. Mas esse rei da selva ainda será importante para nós, emprestando sua imagem para que possamos educar as novas gerações. A humanidade já mudou muito em relação ao cuidado com os animais, mas precisamos evoluir muito mais sobre preservação da fauna e flora. A educação é a maior ferramenta de transformação e histórias como a do Leão Gaúcho nos tocam; nos levam à reflexão e mudanças para melhor.”

Leonaldo Paranhos – Prefeito de Cascavel