Mundo Animal

Galo ‘preso’ por perturbação de sossego transforma a vida do antigo dono

Tudo começou quando a ave começou a cocoricar às 2h40 da madrugada, no dia 6 de junho

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Galo ‘preso’ por perturbação de sossego transforma a vida do antigo dono
Foto: Reprodução/Grupo RIC

14 de junho de 2021 - 14:51 - Atualizado em 14 de junho de 2021 - 14:54

O galo que ficou famoso após ser ‘preso’ por perturbação de sossego em Ivaiporã, no norte do Paraná, transformou a vida de seu antigo dono. Elcio Antunes da Silva, que vive em uma casa humilde há mais de 30 anos, terá a residência reformada e irá ganhar móveis novos para que tenha condições melhores de moradia.  

“A gente vai fazer uma casa nova para o seu Elcio, para ele ter um conforto melhor e a gente vai ficar com a ave dele e colocar em um lugar que ela vai viver junto com outras aves. Ele vai viver lá até Deus levar ele”, explica o empresário Pedro Tecachuk. 

Na madrugada do dia 6 de junho, por volta das 2h40, quando seu galo começou a cocoricar, Elcio não fazia ideia da revolução que estava para acontecer em sua vida. A cantoria foi o estopim para que um vizinho abrisse um boletim de ocorrência contra o idoso e exigisse que uma providência fosse tomada. 

O galo foi preso e levado dentro do camburão para a delegacia. (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Ambos, a ave e o dono, acabaram conduzidos à delegacia. Elcio foi liberado após assinar um termo circunstanciado, mas o galo não pôde voltar para casa e acabou sendo encaminhado para um abrigo provisório. 

Não demorou muito para que a ‘prisão’ do galo virasse assunto na pequena cidade interiorana e, na sequência, tomasse uma proporção muito maior. A história foi compartilhada inúmeras vezes nas redes sociais, virou meme e foi parar em noticiários de todo o Brasil. 

Com o sucesso repentino, o galo acabou sendo comprado por um empresário conhecido de seu Elcio e o idoso concedeu uma entrevista programa ao Balanço Geral Londrina, da RIC Record TV. Durante a conversa, ele comentou que passava por dificuldades financeiras e, foi então que, dois comerciantes da região resolveram se juntar a Elias Damasceno e fazer algo a respeito. 

“A gente se sente feliz porque tivemos a primeira atitude, mas agora vários empresários também se sensibilizaram e estão também doando, inclusive, comida”, conta Elias. 

Agora, depois de toda a polêmica, enquanto o galo já está de mudança, seu Elias se prepara para o início das obras na casinha em que cuidou dos pais, do irmão e na qual pretende ficar ainda por muitos anos. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.