Inova Mais

Mulher descobre que avatar da filha foi ‘estuprada’ em jogo

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

4 de julho de 2018 - 00:00 - Atualizado em 15 de setembro de 2020 - 08:04

A avatar foi estuprada durante um jogo. (Foto: Amber Petersen/Facebook)

A avatar da filha estava sendo estuprada por ‘dois homens’ em um parquinho

Amber Petersen, da Carolina do Norte, nos Estados Unidos da América, diz que ficou “traumatizada e violada” depois de ver o que estava acontecendo no jogo que sua filha de sete anos estava jogando em seu iPad. Ela descobriu que a avatar da criança de sete anos estava sendo ‘estuprada’ em um parque online. “O avatar da minha doce e inocente filha estava sendo violentamente violentado em um parquinho por dois homens”, escreveu Peterson no Facebook.

Ao ver “partes privadas masculinas” na tela, Petersen disse à emissora de TV local WRAL que ela jogou o livro que ela estava lendo para baixo e arrancou o dispositivo dela. “Felizmente, eu pude tirar screenshots do que eu estava testemunhando para que as pessoas percebam o quão horrível esta experiência foi”, disse ela.

Leia também: Russo abandona esposa que acha Cristiano Ronaldo melhor que Messi

Amber e sua filha. (Foto: Reprodução/ TV WRAL)

Revoltada, ela recorreu às redes sociais para alertar outros pais sobre os perigos da plataforma. “Pais/Cuidadores … não só peço que você APAGUE ESTE APLICATIVO, eu espero que você dê uma olhada em todos os seus dispositivos e suas configurações de segurança”, disse Peterson.

O Roblox é uma plataforma para criar pequenos jogos multiplayer e outras experiências, e classificado como adequado para aqueles com 7 anos ou mais. Os jogos variam como o simulador de Pizza Factory ou Jelly Mining, a servidores de role-playing, onde os usuários podem fingir ser animais, resolver mistérios de assassinato e muito mais.

Leia também: Resgate de meninos de caverna na Tailândia pode levar semanas

Durante o estupro a avatar estava em um parquinho. (Foto: Amber Petersen/Facebook)

De acordo com a reportagem do ‘The Sun’, os desenvolvedores da plataforma ficaram indignados ao saber que suas regras foram “subvertidas” por um “mau ator”. E, ainda alegaram que a atividade ofensiva foi identificada e que o usuário foi banido, além de adotarem práticas que deverão reduzir a possibilidade de isso acontecer novamente.

O Centro de Internet Mais Segura do Reino Unido alerta que, embora os jogos sejam ‘direcionados’ para crianças de 8 a 18 anos, não há restrições de idade o que significa que adultos e jovens podem brincar e se comunicar uns com os outros na plataforma.

Curta a página do RIC Mais Paraná no Facebook