Notícias

Mulher atacada com ácido por suposta amante do marido desabafa

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

17 de abril de 2017 - 00:00 - Atualizado em 17 de abril de 2017 - 00:00

A vítima já passou por dez cirurgias plásticas e sente muita dor pelo corpo. (Foto: Reprodução/R7/ Record TV Itapoan)

A vítima estava na porta de casa, com o filho nos braços, quando foi atacada por uma desconhecida, que seria amante do seu marido

“Olha aqui o que eu trouxe pra você e seu bebê”, foi a frase que Adriana Borges, de 26 anos, ouviu pouco antes de ser atacada com ácido por uma desconhecida, que seria amante de seu marido. O crime aconteceu em setembro de 2016, em Salvador (BA). E agora, após passar por dez cirurgias plásticas e muito sofrimento, a vítima desabafou em depoimento à equipe da Record TV Itapoan.
 
Segundo Adriana, ela tinha acabado de acordar e estava no sofá alimentando o filho, que na época tinha apenas três meses de vida. Uma pessoa a chamou na porta e jogou o ácido nela. “Quando eu virei o rosto, ela jogou o ácido, que saiu escorrendo pelo meu rosto, meu braço e saiu pingando em meu bebê. Coloquei meu braço na frente, foi o que atingiu mais, peguei ele (bebê) e joguei no tapete e sai gritando socorro. Na hora ele desmaiou, os vizinhos deram socorro a ele e me deram socorro atrás”, conta Adriana.
 
A suspeita chegou a ser contida pelos vizinhos da vítima e foi encaminhada para a delegacia pela Polícia Militar. A mulher identificada como Patrícia Jesus Santos pagou fiança e foi solta. Adriana já passou por dez cirurgias plásticas e sente muita dor pelo corpo. Além do trauma físico, existe também o psicológico. “A cena do que aconteceu comigo não sai da minha cabeça. Eu tenho muito medo, não saio de casa. Fico só dentro de casa trancada, tenho medo das pessoas”, lamenta a vítima.
 
Adriana conta que não se lembra da fisionomia da agressora. A vítima disse que não tinha desentendimento com ninguém que pudesse tê-la atacado. A suspeita é de que tenha sido um crime passional. A agressora contou à polícia que mantinha um relacionamento com o companheiro da vítima. Mas ele desmente a versão da acusada.
 
“Ele fala que não sabe quem foi, que não conhece e que é mentira. Na minha intuição, ela era sim amante dele e eu acho que ele tinha terminado o caso com ela, o que fez ela fazer isso comigo. Jogar ácido em mim e no meu filho”, diz Adriana.
 
Leia também