Notícias

Mourão é diagnosticado com Covid-19 e faz quarentena no Jaburu

Reuters
Reuters
Mourão é diagnosticado com Covid-19 e faz quarentena no Jaburu
Vice-presidente Hamilton Mourão durante cerimônia no Palácio do Planalto

28 de dezembro de 2020 - 11:02 - Atualizado em 28 de dezembro de 2020 - 11:05

BRASÍLIA (Reuters) – O vice-presidente Hamilton Mourão foi diagnosticado com Covid-19 no último domingo e está em isolamento no Palácio do Jaburu, residência oficial da Vice-Presidência, informou a assessoria de imprensa.

Segundo nota distribuída pela assessoria da Vice-Presidência da República nesta segunda-feira, Mourão teve dor no corpo, dor de cabeça e febre de 38 graus, e os sintomas o levaram a fazer um novo teste de Covid-19, cujo resultado positivo saiu no domingo.

A assessoria informou ainda que o estado de saúde do vice-presidente é bom. Mourão estaria usando, por recomendação médica, um coquetel de medicamentos que inclui hidroxicloroquina, azitromicina e Anitta – nenhum deles têm eficácia comprovada contra a Covid-19, mas têm sido propagandeados pelo governo Bolsonaro e foram adotados por ministros e pelo próprio presidente.

Mourão já havia feito algumas vezes o teste para Covid-19, depois de contato com pessoas que estavam com a doença. O primeiro deles foi em maio, quando Mourão teve contato próximo com um servidor da Vice-Presidência que foi diagnosticado com Covid-19. Apesar do teste negativo, ele e a esposa, Paula, fizeram 14 dias de isolamento, como recomendado.

Aos 67 anos, Mourão, ao contrário do presidente Jair Bolsonaro e da maior parte de seus ministros, costumava usar máscara nos eventos em que participa pessoalmente. Seus dois últimos compromissos oficiais aconteceram na segunda e na terça-feira da semana passada – o lançamento do livro “Os Pensadores do Brasil” e um encontro com um grupo de representantes da Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura.

Mourão é a 16ª autoridade de alto escalão do governo a ser contaminado pela Covid-19, em uma lista que inclui o presidente Jair Bolsonaro, que teve a doença em julho e ficou três semanas em isolamento.

Além dele, 14 ministros já foram contaminados desde o início da epidemia. Os primeiros foram Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional, e Bento Albuquerque, de Minas e Energia, diagnosticados depois da viagem presidencial a Miami, em março.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGBR0FI-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.