Notícias

Motorista que morreu em acidente trabalhava com atletas do Umuarama Futsal há 11 anos

Desde 2010 o motorista trabalhou como funcionário de uma empresa terceirizada que realizava o transporte da equipe; a partir do início deste ano, o homem passou a exercer trabalhos diretamente com o clube

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações da RIC Record TV

O motorista Osvaldo da Silva, de 70 anos, morreu após o acidente com o ônibus da equipe do Umuarama Futsal na manhã desta quinta-feira (8), na BR-376. De acordo com informações preliminares, o veículo teve um problema no sistema de freios e estava tentando acessar uma área de escape. Porém, em uma curva a aproximadamente 200 metros do local para desaceleração, o ônibus tombou.

“Ele começou a tombar, na hora que ele estava inclinando ele colidiu com um carro, aí ele terminou de tomar. Depois que estava tombado ele colidiu a traseira e o teto do ônibus contra a traseira de um caminhão”,

revelou Diego Menezes, inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Os ocupantes do carro de passeio e do caminhão não tiveram ferimentos. Entretanto, os 22 passageiros do ônibus precisaram de atendimento, sendo que o motorista Osvaldo e o coordenador das categorias de base, Paulo Vitor Gonzales, morreram no local.

(Foto: Thaís Travençoli/ RIC Record TV)

Motorista morre em acidente na BR-376

O motorista Osvaldo era bastante conhecido da equipe do Umuarama Futsal. Antes mesmo do clube adquirir um ônibus próprio, o homem já realizava trabalhos com o time por meio de uma empresa de transporte terceirizada.

A ligação entre o motorista e o clube começou em 2010. Neste ano, o time comprou o próprio veículo e, Osvaldo, que já estava aposentado, foi convidado para ser o motorista oficial da equipe. Recentemente eles haviam viajado para São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

“Nós não temos ainda uma informação oficial da causa do acidente. Muito se falou de uma falha mecânica, pode ser. Mas o ônibus estava revisado, segurado. Há 15 dias estávamos em Jaraguá do Sul, fomos a São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais. Era um ônibus exclusivo para viagens”,

comentou o procurador jurídico da equipe, Marcelo Gomes do Vale.

Dentro do veículo, um passageiro relatou que o motorista chegou a avisar que estava sem freio. “Motorista começou a gritar que estava sem freio. Acabou o ar”, contou. 

O presidente da equipe Edvanilson Lopes Romeiro informou que o veículo foi adquirido da empresa que sempre realizava o transporte da equipe e estava com a revisão em dia.

Os corpos das duas vítimas serão velados nesta sexta-feira (9) no Ginásio de Esportes de Umuarama.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.