Notícias

Morre menino de três anos que teve o braço arrancado por centrífuga, em Curitiba

Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora
Morre menino de três anos que teve o braço arrancado por centrífuga, em Curitiba
Morre menino de três anos que teve o braço arrancado por centrífuga, em Curitiba

7 de junho de 2019 - 00:00 - Atualizado em 7 de junho de 2019 - 00:00

No fim da noite desta quinta-feira (6), morreu o menino de três anos que teve o braço arrancado por uma centrífuga no bairro Cajuru, em Curitiba.

Cristofer Lorenzo Padilha estava internado na Unidade Intensiva de Tratamento (UTI) do Hospital do Trabalhador desde segunda-feira (3).

Morre menino que teve o braço arrancado por centrífuga

Conforme Ana Maria Lima, vizinha da família, a criança apresentou uma piora no quadro nesta quinta após o almoço.

“Deu febre nele, e aí eles foram fazer o raio-x e ele estava com sangue no pulmão“, contou.

Após o exame, o estado de saúde de Cristofer foi regredindo ainda mais, e então por volta das 19h o hospital ligou para a família e informou que Cristofer estava tendo paradas cardiorrespiratórias.

“Mandaram vir mais pessoas pra cá, então vim eu e a tia dele. Eles estava reanimando ele a todo momento, sabe? O rim dele já tinha parado, foi parando os órgãos dele né… Só os aparelhos estavam trabalhando por ele. Infelizmente agora a gente perdeu ele”, finalizou Ana Maria.

Relembre a tragédia

O acidente aconteceu na casa da família, no bairro Cajuru. No local, a mãe de Cristofer foi ao banheiro, e quando voltou se deparou com o filho caído no chão.

De acordo com Ana Maria Lima, a mãe da criança estava lavando roupas, e teria deixado a centrífuga trabalhando. ”O bebê tava dentro de casa, ela foi no banheiro, e ele foi na área onde fica a centrífuga, abriu a tampa e colocou a mão dentro“.

Em seguida, quando a mãe retornou, se deparou com Cristofer caído ao lado da máquina já sem o braço.

Criança passou por cirurgia

Após ser levado para receber atendimento, Cristofer foi internado e passou por cirurgia para que os médicos tentassem reimplantar seu braço. Sem sucesso, a criança ficou internada a UTI por aproximadamente três dias.