Notícias

Moro diz que ministro “foi um grande herói”; Temer também foi ao velório

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

21 de janeiro de 2017 - 00:00 - Atualizado em 21 de janeiro de 2017 - 00:00

O juiz Sérgio Moro acompanha o velório do ministro Teori Zavascki em Porto Alegre (RS) Foto: José Carlos Daves/ Futura Press/ Futura Press/ estadão Conteúdo

“Há uma grande desolação da magistratura”, diz juiz durante velório do ministro

O juiz federal Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, afirmou hoje (21) que a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, foi uma grande perda para a magistratura. Ele deu a declaração durante o velório de Zavascki na sede do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre.

“Há uma grande desolação da magistratura, de todos que o conheciam, especialmente aqui da 4ª Região, onde ele construiu sua carreira”, disse o juiz ao deixar a cerimônia.

Sergio Moro também comentou o papel que Zavascki cumpriu como relator no Supremo Tribunal Federal dos processos relacionados à Operação Lava Jato.

“Acredito que pela qualidade, relevância e importância desses serviços que ele prestava e pela situação difícil desses processos, ele foi um grande herói”, ressaltou.

Esta semana, ao tomar conhecimento da morte do ministro, Moro afirmou que “Sem Teori Zavascki não haveria Lava Jato”.

O presidente Michel Temer chegou ao velório do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki às 13h25, após ter pousado na base aérea de Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre. Temer viajou acompanhado do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, e do ministro das Relações Exteriores, José Serra. Ainda não há confirmação se o presidente fará um pronunciamento à imprensa.

Choque com queda de avião matou Teori

O laudo do exame de necropsia feito no corpo de Teori Zavascki constatou que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) morreu de politraumatismo, isto é, de vários traumas ocasionados pela queda da aeronave. Além disso, não houve afogamento, segundo informações do Instituto Médico Legal (IML) de Angra dos Reis, no estado do Rio de Janeiro.

Além dele, estavam na aeronave o empresário Carlos Alberto Filgueiras, dono do grupo hoteleiro Emiliano, o piloto Osmar Rodrigues, a massoterapeuta de Carlos Alberto, Maíra Panas, além da mãe dela, Maria Panas.

Leia mais

Teori: gremista e fã de música clássica que brincava sobre fama repentina

 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.