Notícias

Ministro alemão mira em fim de restrições da Covid-19 em agosto

Reuters
Reuters
Ministro alemão mira em fim de restrições da Covid-19 em agosto
Ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, durante reunião do gabinete em Berlim

6 de julho de 2021 - 09:10 - Atualizado em 6 de julho de 2021 - 09:10

BERLIM (Reuters) – A Alemanha deveria suspender todas as restrições sociais e econômicas relacionadas ao coronavírus ainda em vigor assim que todos tiverem sido vacinados, disse seu ministro das Relações Exteriores, Heiko Maas, nesta terça-feira, segundo uma citação, sugerindo que a medida pode chegar ao fim no mês que vem.

Cerca de 56,5% das pessoas do país já receberam ao menos uma dose e quase 39% estão totalmente vacinadas, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

“Quando todos na Alemanha tiverem recebido uma oferta de vacina, não existirá mais uma justificativa legal ou política para nenhum tipo de restrição”, disse Maas ao jornal Sueddeutsche Zeitung.

Isto deve ocorrer em algum momento de agosto, acrescentou.

A chanceler Angela Merkel já havia dito que quer oferecer uma vacina a todos do país até 21 de setembro.

Em janeiro, Maas foi o primeiro ministro a pedir que as restrições fossem amenizadas para pessoas vacinadas e sugeriu que elas deveriam poder ir ao cinema ou comer em restaurantes. Outros ministros se opuseram a isenções especiais para os vacinados.

Outros países também estão estudando como descartar as restrições impostas para evitar que os sistemas de saúde fiquem sobrecarregados com casos de Covid-19.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, delineou na segunda-feira planos para encerrar as restrições contra a Covid-19 na Inglaterra em duas semanas, um teste para ver se uma distribuição rápida de vacinas oferece proteção suficiente contra a variante Delta altamente contagiosa.

(Por Caroline Copley)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH650M6-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.