Economia

Microsoft revê projeção trimestral e cita impactos do coronavírus

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

26 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 26 de fevereiro de 2020 - 00:00

A Microsoft afirmou em comunicado que precisou atualizar sua expectativa para o resultado de seu terceiro trimestre fiscal de 2020. Segundo a companhia, o guidance antes informado para o segmento de Computadores Pessoais não será atingido, em meio a problemas como uma demora maior do que a esperada para a volta ao normal das operações em suas cadeias de suprimento.

Por outro lado, a Microsoft diz que a demanda pelo Windows segue “forte”, em linha com suas expectativas. Além disso, a empresa informou que todos os outros componentes para seu guidance para o terceiro trimestre fiscal seguem inalterados.

A Microsoft ressalta que atuará para garantir a segurança de seus funcionários, clientes e parceiros “durante este período difícil”. Ela diz que “monitora de perto” o impacto da “emergência de saúde” do coronavírus. Na nota, ainda comenta que continua a fazer doações para os esforços na resposta ao surto da doença, inclusive fornecendo diretamente tecnologia para ajudar hospitais e trabalhadores do setor de saúde.

Em 29 de janeiro, como parte de sua teleconferência após balanço, a Microsoft informou que seu segmento de Computadores Pessoais teria receita entre US$ 10,75 bilhões e US$ 11,15 bilhões no terceiro trimestre fiscal, “o que incluía uma faixa maior do que a usual relacionada à incerteza sobre a situação de saúde pública na China”. Agora, a companhia avisa que não espera mais cumprir essa meta, embora não tenha mencionado um novo guidance em seu comunicado desta quarta-feira.

Às 18h30 (de Brasília), a ação da Microsoft recuava 0,57% no after hours em Nova York, após a notícia.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.