Notícias

Metralhadora é encontrada em apartamento do delegado que afirmou ter sido baleado pela namorada

Mulher foi encontrada morta nesta quarta-feira (20), em São Bernardo do Campo

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações do R7
Metralhadora é encontrada em apartamento do delegado que afirmou ter sido baleado pela namorada
(FOTO: REPRODUÇÃO/ REDES SOCIAIS)

21 de maio de 2020 - 00:00 - Atualizado em 21 de maio de 2020 - 00:00

O 1º Departamento Policial de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, investiga a morte de Priscila Delgado, de 27 anos, que era namorada do delegado da Polícia Civil de São Paulo e instrutor de tiros Paulo Bilynskyj, de 33 anos. De acordo com o Boletim de Ocorrência, no apartamento onde o corpo da mulher foi encontrado nesta quarta-feira (20) havia marcas de sangue em vários cômodos e a Polícia Militar (PM) encontrou seis armas, sendo uma delas uma metralhadora.

Priscila foi encontrada com a marca de um tiro no peito, ainda com vida, e encaminhada ao hospital, porém não resistiu. Já o delegado Bilynskyj foi levado por policiais ao Hospital Mário Covas, em Santo André, com ferimentos por arma de fogo. Na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), após um procedimento cirúrgico, o homem gravou um vídeo e contou detalhes do que aconteceu dentro do apartamento.

“Ontem, Priscila, minha namorada, tinha uma mensagem de antes de ela ir para minha casa. Hoje de manhã, quando eu saí do banho, ela deu seis tiros em mim e depois deu um tiro nela mesma”, disse o policial em vídeo.

Metralhadora, fuzis, pistolas e espingarda no apartamento do delegado

Um vizinho do casal foi o responsável por acionar a PM após escutar disparos de arma de fogo dentro do imóvel do delegado. Na sequência, Bilynskyj teria descido até a recepção e antes mesmo da chegada dos policiais, o homem teria sido levado para um hospital. Dentro do apartamento, os policiais encontraram a mulher ainda com vida, porém ela não resistiu.

Priscila Delgado

Priscila tinha 27 anos e era modelo (FOTO: REPRODUÇÃO/ REDES SOCIAIS)

No Boletim de Ocorrência, que contou com depoimento de policiais que estiveram no local do crime, foi revelado que seis armas foram encontradas. Entre elas haviam dois fuzis, duas pistolas, uma espingarda e uma metralhadora. O delegado também era instrutor de tiro, porém, algumas armas não estão ligadas a profissão na Polícia Civil. Nas redes sociais, Bilynskyj defende o uso de armas.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Venda sua capa e compre uma espada. Só acho que Jesus ia preferir uma Glock!

Uma publicação compartilhada por Paulo Bilynskyj (@paulobilynskyj) em

Horas antes dos disparos, delegado comentou ação da polícia que resultou na morte do adolescente João Pedro

Pouco antes da tragédia no apartamento do delegado Paulo Bilynskyj, o homem gerou polêmica nas redes sociais ao rebater uma publicação da atriz Bruna Marquezine. Em sua página no Instagram, que possui mais de 400 mil seguidores, o delegado publicou uma captura de tela de uma publicação da artista. 

Ao contrário de Marquezine, que questionou o governo do Rio de Janeiro por mais uma operação da polícia que resultou em morte de crianças, o delegado publicou que “pode ter ocorrido um erro, mas a verdade vem, a justiça também”. De acordo com o policial, o intuito da atriz “é lacrar, é pré julgar os policiais, é falar merda daqueles que se arriscam todos os dias”.

Confira a publicação:

 

João Pedro, de 14 anos, foi morto no momento que estava com os primos, dentro de casa no Complexo do Salgueiro, jogando vídeo game. Nas paredes da residência foram encontradas mais de 70 marcas de tiro.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.